Informação independente faz a diferença

Efeito Eletrobras pode ajudar ações da Petrobras

Petrobras
O banco tem recomendação de compra, com um preço-alvo de R$ 18

A desestatização inesperada da Eletrobras (ELET6), pelo menos para este momento, fez com que o mercado passasse a fazer as contas sobre uma aceleração do plano de desinvestimentos da Petrobras (PETR4) ou de uma solução mais favorável para a transferência de direitos de explorar novas áreas de pré-sal, avalia o Bradesco em um relatório enviado a clientes.

Gostou desta notícia? Receba nosso conteúdo gratuito

O banco tem recomendação de compra, com um preço-alvo de R$ 18.

“A privatização da Petrobras, mesmo que parcial, poderia representar um bom potencial de retorno para os investidores”, argumentam os analistas Filipe Gouveia e Ricardo França. Segundo eles, a aceleração do plano de desinvestimentos geraria um potencial de valorização adicional de 10% a 20%. Além disso, a transferência de direitos traria outros 10% a 15%.

“Embora acreditemos que o mercado já avaliou uma maior probabilidade da Petrobras expandir seu plano de desinvestimento, consideramos de forma mais positiva um movimento nas seguintes frentes: alienação de refinarias; e ajustes nos números das transferências de direitos”, avaliam.

O Bradesco estima um pagamento de 2 bilhões de barris para a Petrobras, o que geraria o valor adicional para as ações de 10% a 15%, caso a empresa possa alienar a reserva adicional. A expectativa é de que o processo de leilão ocorra no primeiro semestre do ano que vem.


 

Últimas Notícias