Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Cardano realiza “hard fork” e apresenta suporte para staking

21/02/2020 - 8:20
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Cardano planejou fases, de 2017 a 2020, com famosas figuras históricas para “ilustrar” seu progresso (Imagem: Cardano Roadmap)

Cardano passou por uma “hard fork” (bifurcação drástica) ontem, 20, no epoch 176 (“epoch” se refere a cada novo grupo de 30 mil blocos) para ajudar na transição de uma rede federada para um modelo de consenso PoS, proof-of-stake (“prova de saldo”).

A rede atual da Cardano opera com funcionalidade limitada desde seu lançamento em 2017.

A “hard fork”, chamada de OBFT (Ouroboros BFT), faz a ponte entre a antiga rede e a nova versão, preparando terreno para o lançamento da rede Shelley, previsto para os próximos meses.

Quando houver a fusão, Shelley permitirá que usuários façam o staking de tokens ADA e contribuam com a segurança da rede em troca de recompensas inflacionárias.

É um sinal positivo para detentores de ADA conforme Shelley apresenta novos casos de uso (como staking) para o token além de especulação e pagamentos.

Com o iminente lançamento de Shelley, Cardano entra na grande disputa de redes PoS de primeira camada prestes a serem lançadas buscando pela atenção de possíveis stakers.

Apesar de ter dado um passo a mais em direção ao amadurecimento, Shelley não terá contratos inteligentes. Cardano não vai fornecer suporte para eles até a próxima fase, chamada de Goguen, que possivelmente será lançada ainda em 2020, de acordo com o roteiro do projeto.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 04/03/2020 - 10:14