Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Japoneses são presos por receberem tokens NEM roubados da corretora Coincheck

20/03/2020 - 10:46
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Em janeiro de 2018, a corretora japonesa Coincheck sofreu uma invasão e cerca de meio bilhão em tokens NEM (XEM) foram roubados (Imagem: Crypto Times)

O Departamento de Polícia Metropolitana (MPD) de Tóquio prendeu dois homens sob suspeita da conversão ilegal de tokens NEM (ticker: XEM) em outros criptoativos.

O jornal japonês The Nikkei noticiou que os homens supostamente receberam aproximadamente 24 milhões em XEM da dark web de fevereiro a março de 2018, mesmo sabendo que a pessoa roubou esses ativos da Coincheck, a maior corretora de criptoativos do Japão.

No dia 26 de janeiro de 2018, a Coincheck teve um gasto ilegal de NEMs, equivalente a 58 bilhões de ienes (US$ 540 milhões) na época. Os dois homens supostamente receberam 5% da quantidade total roubada em NEMs do hacker que a roubou anteriormente.

Ao realizar a conversão no preço de câmbio da época do roubo, os quase 24 milhões de XEM eram equivalentes a US$ 21,6 milhões. Ambos os suspeitos são acusados de converter os NEMs recebidos em outros criptoativos, como bitcoin.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

A polícia ainda não identificou a pessoa por trás das transações de NEM, mas acredita haver outros envolvidos na conversão dos NEMs roubados e vai continuar as investigações.

Acredita-se que quase todos os NEM roubados da Coincheck tenham sido convertidos por outros criptoativos, então o paradeiro dos outros 95% de NEMs roubados continua desconhecido.

A invasão à corretora Coincheck, que aconteceu em janeiro de 2018, resultou na perda de US$ 500 milhões equivalentes em tokens XEM. Muitos criticaram a decisão da corretora em deixar meio bilhão de fundos em uma carteira quente (“hot wallet“), um método não muito seguro, pois é vulnerável a invasões.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 20/03/2020 - 10:46