Informação independente faz a diferença
Conteúdo patrocinado

Vale a pena investir em LCI e LCA?

Mercados

Títulos de emissão bancária com isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos, as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e as LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) tornaram-se populares desde sua criação, em 2001. Porém, elas têm se tornado cada vez mais raras, tanto nos grandes bancos, quanto nas corretoras independentes. As rentabilidades são cada vez menores e o investidor tem buscado outras alternativas para seu dinheiro. A pergunta que fica é: ainda vale a pena investir em LCIs e LCAs?

Dados da Associação Brasileira de Bancos evidenciam que os volumes disponibilizados para esse tipo de investimento apresentaram retração no último ano. Relatório do 1T17 mostra que o estoque de LCIs era de R$ 199 bilhões, contra R$ 209 bilhões no 1T16. Uma redução de 4,9%. Os números das LCAs são ainda menores, com retração de 11,4%. De R$ 197 bilhões no primeiro trimestre do ano passado para R$ 175 bilhões no 1T17.

A especialista da Empiricus Research Beatriz Cutait, responsável pelo relatório Você Investidor, explica que “a escassez é reflexo do momento econômico. Quando o banco emite uma LCI ou uma LCA, está buscando dinheiro para financiar empresas do setor imobiliário ou do agronegócio. Se não há demanda para esse tipo de crédito, o banco não oferece novas opções”.

Beatriz destaca que algumas LCIs e LCAs disponíveis no mercado continuam sendo boas opções de investimento, muito melhores que poupança, previdências ruins, CDBs e Fundos DI de baixo retorno e alto custo, nos quais ainda incide Imposto de Renda. “Se você tem dúvidas sobre como calcular a rentabilidade das LCIs e LCAs, vale a pena conferir o relatório exclusivo da Empiricus que ajuda a fazer essas contas”, diz.

A especialista listou alguns critérios importantes a serem levados em conta na hora de selecionar uma LCI/LCA para investimento:

1. Banco ou corretora independente?
Para comprar uma LCI ou uma LCA você precisa fazer a operação por meio de um banco ou de uma corretora independente. Como são títulos de emissão bancária, dificilmente seu banco vai oferecer o produto de um concorrente. Por essa lógica, será mais fácil encontrar opções variadas em corretoras independentes. Não se paga para abrir conta em nenhuma delas. Importante é pesquisar. “A Empiricus tem um relatório sobre esse assunto, com a análise de 11 corretoras que operam no Brasil.”

2. Liquidez:
No auge da oferta, as LCIs e LCAs apresentavam prazo mínimo de três meses até o vencimento. Atualmente, as poucas opções não têm tanta liquidez. Portanto, não devem ser usadas para aplicar o dinheiro de reserva de emergência. Além disso, na grande maioria das vezes, as melhores rentabilidades estão em produtos com vencimentos marcados para médio e longo prazo.  E não dá para tirar o dinheiro antes do período contratado.

3. Garantia:
Esses são investimentos de emissão bancária. Sua garantia está ligada à garantia do banco. Como produto bancário, as LCIs e LCAs também contam com a segurança do Fundo Garantidor de Crédito, o FGC, até o valor de R$ 250 mil.