Internacional

‘A grande aposta’ que deu errado: Michael Burry encerra posição vendida com perda astronômica

15 nov 2023, 11:04 - atualizado em 16 nov 2023, 11:15
Michael Blurry, o investidor que ganhou bilhões apostando contra a economia americana, encerrou posição com 40% de perda
Michael Burry entrou vendido em US$ 1,6 bi nas bolsas americanas. No entanto, dessa vez a aposta não deu certo (divulgação)

‘Nunca aposte contra a América’, disse uma vez Warren Buffet. A lição do maior investidor do mundo não foi levada a sério novamente por Michael Burry, famoso investidor retratado no filme ‘A grande aposta’. À época, Burry previu a bolha imobiliária de 2008 e ganhou bilhões fazendo o oposto do que ensina Buffet.

No entanto, a segunda ‘grande aposta’ de Burry acabou sendo um fiasco. O megainvestidor entrou vendido contra as bolsas americanas, com mais de US$ 1,6 bilhão aportado. O resultado? Uma perda de mais de 40% do valor, ou US$ 640 milhões de dólares.

  • Uma ação se beneficia com a onda de calor e pode “esquentar” o bolso dos investidores: Confira qual é a empresa no Giro do Mercado e não perca a oportunidade, é só clicar aqui:

O resultado desastroso foi revelado num relatório enviado à SEC (Security and Exchange Comission) pela gestora de Burry. Com a derrota, ele liquidou boa parte de seu patrimônio, visto que aportou 95% na posição vendida contra as bolsas.

A nova aposta de Burry

No entanto, o astro de ‘A grande aposta’ ainda segue ‘investindo em quedas’. Sua nova aposta? Os fundos aportados em semicondutores. Segundo a Reuters, Burry aportou cerca de US$ 50 milhões contra o ETF iShares Semiconductor (SOXX.O), que investe no setor.

O índice subiu 47% no ano. A entrada pessimista de Burry ETF, no entanto, é recente. Será que dessa vez o resultado será positivo para ele?

repórter
Repórter formado pela PUC-SP, com passagem pelo Poder360, Estadão e Investidor Institucional. Tem pós-graduação em jornalismo econômico pela FGV-SP, através do programa Foca Econômico 2022, do grupo Estado. No Money Times, cobre política, mercados e também a indústria de armas leves no Brasil.
Linkedin
Repórter formado pela PUC-SP, com passagem pelo Poder360, Estadão e Investidor Institucional. Tem pós-graduação em jornalismo econômico pela FGV-SP, através do programa Foca Econômico 2022, do grupo Estado. No Money Times, cobre política, mercados e também a indústria de armas leves no Brasil.
Linkedin