BusinessTimes

Ação do Grupo Mateus (GMAT3) atingiu teto e não tem espaço para subir, diz BB

24 ago 2022, 12:55 - atualizado em 24 ago 2022, 13:02
Pão de Açúcar
BB Investimentos revisou os preços para o Grupo Mateus e Pão de Açúcar (Imagem: Renan Dantas/Money Times)

Após os resultados dos balanços do segundo trimestre de 2022, o BB Investimentos divulgou a revisão de preço para o setor de supermercados, incorporando os resultados do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) e Grupo Mateus (GMAT3) e definindo novo preço-alvo para 2023.

Com isso, o novo preço-alvo ao final de 2023 para PCAR3 foi cortado para R$ 20,60, antes R$ 28,60, e para GMAT3 é de R$ 6,60, antes R$ 5,70. A recomendação é neutra para ambas.

“Entendemos que o recente rali observado nos papéis GMAT3 já refletem as boas perspectivas para a companhia, razão pela qual optamos por rebaixar nossa recomendação para neutra”, explica.

Sobre o Grupo Pão de Açúcar, o BB destaca que a empresa ainda não entregou o incremento de rentabilidade esperado por ocasião da descontinuidade dos formatos menos rentáveis, o que levou o mercado a duvidar da sua capacidade de enfrentar o cenário desafiador.

O BB destaca que no período da última revisão, que ocorreu em 10 de junho, os papéis das companhias apresentavam desempenhos semelhantes nos últimos 12 meses (~47% de queda), mas com desemprenho superior do Grupo Pão de Açúcar no acumulado de 2022 até aquela data, por ocasião das reformulações realizadas pela companhia, envolvendo a descontinuidade do formato hipermercado e das drogarias.

Contudo, de lá para cá, a corretora aponta que o cenário mudou e o Grupo Mateus acumulou valorização de 46% entre os dias 10/junho e 22/agosto, enquanto os papéis do Grupo Pão de Açúcar acumularam queda de 5% no mesmo período, diante da apresentação de resultados do segundo trimestre de 2022 decepcionantes nas operações brasileiras.

Segundo o BB Investimentos, esta mudança favorável ao Grupo Mateus reflete:

  • a reversão, no 2T22, da piora de margens operacionais e de consumo de caixa ocorridas nos trimestres anteriores por ocasião do cenário inflacionário, pressionando vendas e os investimentos com a nova regional Nordeste;
  • as alterações na administração da companhia, com a contratação de um CFO no mercado e a mudança do CEO de forma a direcionar o Sr. Ilson, fundador do Grupo, para a presidência do Conselho de Administração.

Perspectivas para o setor

Para o BB Investimentos, as perspectivas para o setor no segundo semestre deste ano são positivas, devido à:

  • uma menor pressão inflacionária proveniente do preço das commodities, que mostraram arrefecimento nos últimos meses, apesar de ainda se encontrarem em patamares elevados;
  • uma base comparativa mais normalizada, dado que as vendas do primeiro semestre de 2022 ainda eram comparadas ao período de restrições à mobilidade vivenciado no primeiro semestre de 2021;
  • pela aprovação a PEC dos Benefícios em julho, o que permitiu a elevação da renda real dos consumidores.

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

Siga o Money Times no Instagram!

Conecte-se com o mercado e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre as notícias que enriquecem seu dia! Sete dias por semana e nas 24 horas do dia, você terá acesso aos assuntos mais importantes e comentados do momento. E ainda melhor, um conteúdo multimídia com imagens, vídeos e muita interatividade, como: o resumo das principais notícias do dia no Minuto Money Times, o Money Times Responde, em que nossos jornalistas tiram dúvidas sobre investimentos e tendências do mercado, lives e muito mais… Clique aqui e siga agora nosso perfil!

Repórter
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin
Formada em jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Foi redatora na área de marketing digital por 2 anos e ingressou no Money Times em 2022.
Linkedin