Aceleradora de cannabis quer startups vendo o Uruguai, que legisla fora da caixinha

12/07/2021 - 16:26
Brasileiros querem aprender mais com mercados mais amadurecidos de cannabis (Imagem: Freepik/ Jcomp)

À espera de definições mais avançadas na regulamentação do uso da cannabis para fins medicinais, o Brasil se aproxima do que se tem de vanguarda em termos de experiências concretas e mais ambiciosas de mercado. Com o Uruguai, vanguarda em legislar fora da caixinha do conservadorismo.

De pioneiro na legalização do aborto, à legalização da maconha para fins medicinais e recreativos desde 2013, apesar de alguns percalços no desenvolvimento pleno do mercado local.

A aceleradora The Green Hub – que acaba de prorrogar sua 3ª chamada para inscrições de startups, para 18 de julho – fez parceria com a incubadora uruguaia Ingenio.

“Como a realidade no Brasil é limitada para o setor por conta de questões regulatórias, expandimos nossas fronteiras para oferecer às startups possibilidades de testar seus produtos e negócios fora do Brasil e o  Uruguai será um ótimo mercado para as nossas aceleradas, que, certamente, estarão à frente na medida em que o mercado brasileiro abrir para outras possibilidades como, por exemplo, o uso industrial da cannabis”, explica Alex Lucena, CIO da The Green Hub.

Por conta disso também, a chamada da consultoria para novos empreendedores e cientistas também não se restringe aos brasileiros, mas também para o mundo inteiro.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 12/07/2021 - 16:26

Cotações Crypto
Pela Web