Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ações da B3 são baratas e devem ser compradas: Momento atual é da bolsa, diz UBS

01/10/2019 - 14:33
Ibovespa B3
Analistas elevam preço-alvo e recomendação para os papeis (Imagem: Reuters/Amanda Perobelli)

O UBS está bem mais otimista com a B3 (B3SA3), elevando a recomendação das ações, de neutro para compra, e o preço-alvo, de R$ 39,00 para R$ 53,00. Em caso de materialização da estimativa, o papel poderá subir até 21,4%, de acordo com o último fechamento.

Os analistas Kaio Prato e Mariana Taddeo listam os seguintes fatores como propulsores ao maior otimismo: momentum positivo para os volumes de ações, pela melhora no ambiente macroeconômico e pelas taxas de juro estruturalmente mais baixas; volatilidade em alta, o que eleva a receita da divisão de derivativos e tendência positiva para outras receitas, como o financiamento de automóveis.

“Recentemente nos encontramos com a administração da B3 que reforçou a estratégia de focar nos clientes, qualidade dos serviços, excelência operacional e diversificação”, apontam Prato e Taddeo, destacando ainda o maior esforço da companhia no lançamento de novos produtos neste ano e no próximo.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Expansão e desconto

Para o UBS, a melhora das plataformas existentes provavelmente expandirão o portfólio de produtos aos clientes e “contribuir ao desenvolvimento contínuo e sofisticação aprimorada dos mercados brasileiros”.

Apesar da ação ter subido já 68% neste ano, mais do que o triplo da valorização de 20% do Ibovespa, os analistas destacam que o papel é negociado com PEG (Preço sobre Expansão dos Lucros) estimado de 1,8 vez para 2020, 27% de desconto em relação aos concorrentes internacionais.

Lucros e riscos

Em adição, Prato e Taddeo estão mais otimistas com a expectativa de lucros da companhia, ao elevarem as estimativas de lucro líquido em aproximadamente 8% para este ano e em cerca de 12% para 2020 e 2021.

Por último, existem os seguintes riscos para a tese de investimento: maior competição no setor; regulação; tecnologia e aversão ao risco pelo Brasil e mercados emergentes em geral.

Leia mais sobre: Ações, B3, Comprar ou vender?, UBS

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 01/10/2019 - 14:33