Ações da Coinbase (COIN) caem 5% no pré-mercado, e Goldman Sachs (GS) muda recomendação

The Block
The Block
27/06/2022 - 10:11
Traduzido e editado por Vitória Martini
The Block
Coinbase
Na semana passada, Coinbase anunciou o fechamento da plataforma Coinbase Pro. (Imagem: Twitter/Coinbase)

A Coinbase (COIN) foi rebaixada de “compra” para “venda” pelo banco de investimentos Goldman Sachs (GS; GSGI34) nesta segunda-feira (27), enquanto as ações da corretora de criptomoedas despencavam mais de 5% nas negociações de pré-mercado.

Goldman Sachs rebaixou a Coinbase após várias semanas de turbulência para a corretora cripto, estabelecendo um preço alvo revisado de US$ 45, abaixo dos US$ 70.

As ações da Coinbase encerraram em US$ 62,71 na sexta-feira (24), com um aumento de quase 9% na semana. Apesar disso, as ações da companhia estavam sendo negociadas a US$ 59,36 no pré-mercado hoje, uma queda de 5,34%, segundo dados da Nasdaq via Trading View.

(Imagem: TradingView)

Segundo a nota desta segunda-feira, o banco espera que os preços atuais das criptomoedas e os volumes de negociação gerem “maior degradação” à base de receita da Coinbase.

Ainda, analistas estão prevendo o ponto de equilíbrio para lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA, na sigla em inglês) — uma medida popular para avaliar o desempenho financeiro de uma empresa — nos próximos anos.

A mudança na recomendação do Goldman Sachs foi feita quatro dias após a companhia Moody’s ter rebaixado as notas seniores sem garantia da Coinbase. Na quinta-feira (23), Moody’s disse que o Corporate Family Rating (CFR) da Coinbase foi rabaixado de Ba2 para Ba3.

Coinbase demite quase 20% dos funcionários

Os novos comunicados, tanto do Goldman Sachs quanto da Moody’s, foram feitos menos de duas semanas após a Coinbase ter anunciado a demissão de 18% da equipe, cerca de 1.100 funcionários.

As demissões foram realizadas como um modo de a companhia se preparar para condições econômicas mais difíceis e um possível novo “inverno cripto”.

No entanto, segundo analistas do Goldman, o corte de 1.100 funcionários não é suficiente, visto que a redução traz o quadro da companha para níveis vistos antes do primeiro trimestre deste ano.

Em uma nota emitida hoje, analistas do Goldman Sachs concluíram que “estamos mais pessimistas no ambiente competitivo e nas perspectivas para compressão das taxas, dado o comunicado da fusão das plataformas Coinbase e Coinbase Pro, que tem o potencial de reduzir os custos de mudança e tornar os preços mais baixos mais facilmente disponíveis para usuários.”

Siga o Crypto Times no Facebook!

Curta nossa página no Facebook e conecte-se com jornalistas, analistas e leitores do Crypto Times. Nosso time traz as discussões mais importantes do dia e você participa das conversas sobre as notícias e análises de tudo o que acontece no mundo cripto. Siga agora a página do Crypto Times no Facebook!

Disclaimer

O Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Vitória Martini - 27/06/2022 - 10:13

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto