Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ação da CVC ainda é “premium”? Ações caem após delação de fundador

13/03/2019 - 12:23
Papeis da companhia recuam com delação de fundador

Por Investing.com

Na sessão desta quarta-feira na bolsa paulista, as ações da CVC Brasil (CVCB3) voltam a ser negociadas com perdas expressivas, recuando 4,08% a R$55,20 e liderando as perdas do Ibovespa. Ontem, os ativos perderam 1,29%, com a notícia de que o fundador da companhia admitiu o pagamento de propina para evitar a aplicação de multa de R$ 161 milhões a uma das empresas do grupo.

Empresário é preso durante operação que investiga fraude no Carf

Em março do ano passado, o executivo deixou a presidência do conselho de administração da companhia, pouco antes de fazer a delação premiada. Atualmente, Paulus não participa do controle da operadora de viagens.

Com base na delação, a PF cumpriu na terça-feira 23 mandados de 23 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva em cinco estados.

Este especialista listou os motivos pelos quais ele elegeu as 3 melhores empresas para investir neste ano…[leia mais]

Paulus revelou que no no início de 2013 foi procurado pelo advogado Átila Reys Silva, investigado pela PF desde o ano passado por integrar um esquema de corrupção que envolveria fiscais da Receita Federal e integrantes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) para beneficiar empresas que devem tributos federais.

A operação, chamada de Checkout, é um desdobramento da Operação Descarte, que já teve duas fases: em março e em novembro do ano passado. Nessas investigações anteriores, os policiais apuraram a existência de uma quadrilha que recebia propina por meio de empresas de fachada para cancelar impostos devidos por grandes empresas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: CVC Brasil, Mercados, Turismo

Última atualização por Gustavo Kahil - 13/03/2019 - 12:48