Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Agricultores argentinos aceleram vendas de milho após intervenção do governo

20/01/2021 - 17:01
Milho, Argentina
As vendas ocorreram durante as duas semanas em que o governo argentino interrompeu e depois limitou o mercado de exportação de milho 2019/20 (Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian)

Os agricultores da Argentina aceleraram drasticamente as vendas de milho da safra 2020/21 em janeiro, devido aos temores causados por uma intervenção governamental temporária sobre as exportações do cereal em um momento de altos preços nos mercados internacionais, disseram produtores nesta quarta-feira.

Segundo dados do Ministério da Agricultura argentino, entre os dias 7 e 13 janeiro os produtores venderam 1,07 milhão de toneladas de milho 2020/21 a exportadores, ante 334.300 toneladas comercializadas em igual período do ano anterior, com o cereal da temporada 2019/20.

As vendas ocorreram durante as duas semanas em que o governo argentino interrompeu e depois limitou o mercado de exportação de milho 2019/20.

A decisão oficial gerou fortes críticas dos setores agrícola e agroexportador, e o governo acabou optando por desfazer a medida.

Na última semana de dezembro, as vendas de milho 2020/21 haviam somado apenas 103.800 toneladas.

“As medidas intervencionistas não funcionam. É como cuspir para cima”, disse à Reuters o presidente da associação rural CRA, Jorge Chemes, explicando que a medida cujo objetivo era incrementar a oferta doméstica de milho 2019/20 acabou desencadeando fortes vendas do cereal de 2020/21 ao exterior.

“Há o temor de novas medidas. Temos medo que ocorra o mesmo com o trigo, que ocorra o mesmo com a carne”, acrescentou o chefe de uma das três entidades agropecuárias que realizaram uma greve comercial de quase três dias na semana passada, em protesto contra a intervenção.

Neste momento, os agricultores estão concluindo o plantio de milho 2020/21, cuja safra foi estimada pela Bolsa de Comércio de Rosario (BCR) em 46 milhões de toneladas, versus 51,5 milhões de toneladas no ciclo anterior. A colheita de milho tem início em abril na Argentina, a terceira maior exportadora de grãos do mundo.

Enquanto isso, o produtor agrícola David Hughes afirmou que a tendência de um forte avanço nas vendas antecipadas continuará.

“O milho está com um preço excelente e estamos revisando nossas produtividades, que estão boas. Dadas essas variáveis e as versões de que o governo pode fechar as exportações, estamos vendendo uma boa parte da nossa nova safra”, disse Hughes, que produz na província de Buenos Aires.

No mercado local de futuros, o MATBA-ROFEX, o contrato de referência do milho 2021, para abril, era negociado a 205 dólares por tonelada, alta de quase 70% em relação ao momento em que começou a operar, em abril do ano passado. Na bolsa de Chicago, os futuros do cereal alcançaram nas últimas semanas os patamares mais elevados em anos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 20/01/2021 - 17:01