Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

AGU propõe destinação de R$ 500 mi de fundo da Lava Jato para Amazônia

28/08/2019 - 8:43
Para preservar a floresta amazônica AGU propõe usar dinheiro recuperado pela operação Lava Jato. (Imagem: Advocacia-Geral da União (AGU))

A Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu na noite desta última terça-feira, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), a destinação inicial de 500 milhões de reais para preservar a floresta amazônica oriundos do fundo de dinheiro recuperado pela operação Lava Jato.

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou na semana passada que a AGU, a Procuradoria-Geral da República e o Ministério da Economia se manifestassem sobre sugestão apresentada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para que recursos do fundo –formado por 2,5 bilhões de reais oriundos de multas– possam ser usados em ações na Amazônia.

A AGU defendeu que uma parcela de 500 milhões de reais seja destinada à floresta amazônica, que tem sofrido com queimadas e desmatamentos, e que a maior parte do fundo tenha como destino a educação infantil.

“Assim, considerando a busca de harmonização entre o interesse das crianças brasileiras e sem prejudicar a efetividade das medidas buscadas no sentido de se preservar a Floresta Amazônica, patrimônio de todos os brasileiros, a União propõe a destinação inicial do valor de 500 milhões de reais para esta finalidade”, disse a AGU em manifestação enviada ao ministro Alexandre de Moraes.

A AGU destacou ainda que na semana passada o presidente Jair Bolsonaro editou decreto para a Garantia da Lei e da Ordem para a defesa da Amazônia, a chamada GLO Ambiental, o que “demonstra o compromisso do governo brasileiro com a defesa integral e irrestrita da Floresta Amazônica”, segundo o órgão.

“Isso significa que, em havendo necessidade, as autoridades brasileiras estarão atentas inclusive para a necessidade de abrir crédito extraordinário para a defesa da Floresta Amazônica, além dos recursos já disponíveis.”

Na segunda-feira, quando do envio de seu próprio parecer ao Supremo, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, opinou que 1,2 bilhão de reais do fundo seja destinado à proteção da floresta amazônica, dos quais 1 bilhão de reais para financiar ações de proteção ambiental distribuídos por diversos órgãos e outros 200 milhões de reais voltadas ao descontingenciamento de recursos. A maior parte dos recursos, de 1,3 bilhão de reais, ela sugere que seja repassado para ações na área de educação.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , , ,

Última atualização por Lucas Eurico Simões - 28/08/2019 - 9:23

Cotações Crypto
Pela Web