Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Aliansce Sonae aprova oferta de ações e pode levantar até R$ 1,2 bilhão

27/11/2019 - 10:44
Shopping Varejo
O Conselho de Administração aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária de, inicialmente, 20.512.821 ações ordinárias (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

Por Investing.com

A Aliansce (ALSO3) Sonae Shopping Centers informou, pro meio de fato relevante, que seu Conselho de Administração aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária de, inicialmente, 20.512.821 ações ordinárias, com esforços restritos de colocação, nos termos da Instrução CVM 476.

Considerando o valor de fechamento dos papéis na sessão de ontem, o oferta poderá movimentar entre R$ 882,051 milhões a R$ 1,190 bilhão, considerando as ações adicionais.

A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida em virtude da possibilidade de colocação das ações adicionais. O Bank of America Merrill Lynch Banco Múltiplo, Itaú BBA, Bradesco BBI, Santander (SANB11), BTG Pactual (BPAC11) e J.P. Morgan são os coordenadores da oferta.

Até a data de conclusão do Procedimento de Bookbuilding, a quantidade de ações inicialmente ofertada, poderá, a critério da companhia, ser acrescida em até 35%, ou seja, em até 7.179.487 ações ordinárias de emissão da companhia, nas mesmas condições e pelo mesmo preço das inicialmente ofertadas.

Pelo período de 90 dias após a data de divulgação do Fato Relevante do preço por ação, a companhia, seus administradores e acionistas controladores, exceto mediante prévio consentimento por escrito dos Coordenadores da Oferta e dos Agentes de Colocação Internacional, e observadas as exceções e outras restrições previstas no Contrato de Colocação e no Contrato de Colocação Internacional ou nos respectivos Lock-up Agreements, conforme aplicável, possui determinadas restrições à negociação de ações ordinárias de sua emissão.

A totalidade dos recursos líquidos provenientes da oferta serão destinados para financiar a sua estratégia de crescimento, buscando a consolidação do mercado brasileiro de shoppings, por meio do aumento de participação em ativos do seu portfólio próprio ou outros ativos dominantes de terceiros, bem como oportunidades de expansão de seus shoppings.

Além disso, a companhia pretende utilizar parte dos recursos líquidos da Oferta Restrita para fortalecer a sua estrutura de capital.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Rafael Borges - 27/11/2019 - 10:44