Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Análise de preço do bitcoin (parte 1): endereços ativos atingem nova alta em dois anos

17/06/2020 - 15:40
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Confira a primeira parte da análise completa divulgada pela Brave New Coin nesta quarta-feira sobre as métricas fundamentais da rede Bitcoin (Imagem: Crypto Times)

Endereços mensais ativos (MAAs, na sigla em inglês) aumentaram para 905 mil no último mês, a maior alta em dois anos. MAAs cresceram para 850 mil em julho de 2019 de uma baixa anual de 550 mil. MAAs haviam atingido sua maior alta de 1,096 milhões em dezembro de 2017.

Atualmente, a capitalização de mercado do bitcoin (BTC) está em US$ 174,24 bilhões, em que US$ 2,87 bilhões foram negociados nas últimas 24 horas. O preço à vista está 52% mais baixo do que a alta recorde em dezembro de 2017, mas está 150% acima das baixas de março de 2019.

A rede Bitcoin é assegurada pelo algoritmo de consenso SHA-256. Tanto a taxa de hashes como a dificuldade da rede tiveram altas recordes em 2019 e 2020.

(Imagem: BitInfoCharts)

O intervalo médio entre blocos é de dez minutos após o ajuste de dificuldade de mais de 15%.

(Imagem: BitInfoCharts)

A dificuldade da rede é ajustada a cada 2.016 blocos. Conforme a taxa de hashes diminui antes de um ajuste de dificuldade, o intervalo entre blocos aumenta. Conforme a taxa de hashes aumenta antes de um ajuste de dificuldade, o intervalo entre blocos diminui.

O ajuste de dificuldade que acontecerá daqui a cinco dias terá um intervalo entre blocos de dez minutos. Historicamente, devido aos contínuos aumentos na taxa de hashes, o intervalo médio entre blocos na rede sempre esteve abaixo de dez minutos.

Após o terceiro halving na recompensa por bloco na história da rede Bitcoin no mês passado, a inflação da rede agora está próxima a 1.80%. A inflação é configurada para diminuir de forma gradual ao longo do tempo.

O próximo halving na recompensa por bloco acontecerá em meados de junho de 2024.

(Imagem: @bashco_)

23 novos chips de ASICs (circuitos integrados de aplicação específica) foram lançados em 2019, em que dois foram lançados pela Bitmain em dezembro. Mais cinco ASICs foram lançadas este ano, o que talvez possa explicar o crescimento contínuo na taxa de hashes durante o início de 2020.

Atualmente, as máquinas de mineração mais rentáveis são a S19, S19 Pro e T19 da série Antminer da Bitmain e a M30S da série Whatsminer da MicroBT.

Fontes de energia renovável em todo o mundo, incluindo energia hidrelétrica e geotérmica, fazem com que preços de eletricidade para grande parte das fazendas de mineração estejam a US$ 0,04 kilowatts por hora (kWh) ou menos.

Atualmente, 46% dos ASICs de SHA-256 disponíveis não são rentáveis a esse custo de energia. Se, de repente, os custos de eletricidade aumentam ou se os preços do bitcoin caem, ASICs se tornam cada vez mais obsoletos e a taxa de hashes provavelmente começa a cair.

Outros fatores da rede que influenciam a rentabilidade de mineração incluem preço, intervalo entre blocos, dificuldade, recompensa por bloco e taxas de transação.

(Imagem: asicminervalue)

Endereços mensais ativos (MAAs, na sigla em inglês) aumentaram para 905 mil no último mês, a maior alta em dois anos (picos preenchidos no gráfico acima). MAAs cresceram para 850 mil em julho de 2019 de uma baixa anual de 550 mil. MAAs haviam atingido sua maior alta de 1,096 milhões em dezembro de 2017.

Endereços diários ativos (DAAs) ultrapassaram um milhão três vezes em 2019 — nos dias 14, 26 e 28 de junho. Junho de 2019 foi o primeiro mês em que os DAAs passaram de um milhão desde fevereiro de 2018.

DAAs quase ultrapassaram 940 mil no dia 7 de abril de 2019 e atingiram 1,02 milhão no dia 7 de maio de 2019. DAAs também atingiram 1,04 milhão no dia 11 de junho. No dia 14 de dezembro de 2017, DAAs ultrapassaram 1,28 milhão.

 

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 17/06/2020 - 15:41