Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Anvisa orienta suspender aplicação de vacina da AstraZeneca em grávidas

11/05/2021 - 8:21
Astrazeneca
De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o Ministério da Saúde disse ao jornal em nota que investiga o caso de uma gestante do Rio de Janeiro que morreu depois de tomar a vacina da AstraZeneca (Imagem: REUTERS/Hannibal Hanschke)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orientou na noite de segunda-feira a suspensão da aplicação da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca em grávidas, após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro que havia tomado o imunizante.

Em nota, a Anvisa não citou a morte da gestante –confirmada à Reuters pelo secretário estadual de Saúde do Rio, Alexandre Chieppe–, mas disse que a medida foi resultado do monitoramento da vacina.

“A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). A orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país”, afirmou a agência.

Após a orientação da Anvisa, o governo de São Paulo suspendeu a vacinação de grávidas com comorbidade contra Covid-19, que começaria no Estado nesta terça, enquanto o do Rio de Janeiro anunciou a interrupção da vacinação de todas as gestantes contra Covid-19.

“Sabemos que foi uma morte recente de uma grávida aqui na capital após tomar a vacina”, disse Chieppe à Reuters. “(A suspensão) foi uma medida preventiva até que surjam novas orientações do Ministério da Saúde”, acrescentou.

A prefeitura de Porto Alegre também suspendeu a vacinação de grávidas contra a Covid-19. Procurado, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informou que aguarda uma orientação do Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, para adotar uma posição.

Uma fonte ligada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que está envasando e distribuindo doses da vacina da AstraZeneca ao PNI do Ministério da Saúde, confirmou o óbito de uma gestante, mas alertou que a recomendação da suspensão da aplicação por precaução é padrão nesses casos.

Em nota, a AstraZeneca afirmou que grávidas e lactantes não participaram dos testes clínicos da vacina contra Covid-19 que desenvolveu com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Procurados, o Ministério da Saúde e a Fiocruz não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 11/05/2021 - 11:40

Pela Web