Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Após Powell, Ibovespa fecha em leve baixa à espera de Copom

18/09/2019 - 17:49
O Ibovespa caiu 0,08%, a 104.531,93 pontos (Imagem: REUTERS/Nacho Doce)

O principal índice da bolsa paulista fechou em leve queda nesta quarta-feira, reduzindo perdas após o Federal Reserve decidir cortar o juro dos EUA em 0,25 ponto percentual, com investidores também atentos à decisão de juros pelo Banco Central brasileiro.

O Ibovespa caiu 0,08%, a 104.531,93 pontos. O volume financeiro da sessão somou 26,35 bilhões de reais, impulsionado pelo vencimento dos contratos de Ibovespa futuro.

O Fed cortou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual pela segunda vez este ano, medida amplamente esperada, para sustentar a expansão econômica do país –que já dura uma década–, mas deu sinais mistos sobre o que pode acontecer a seguir.

Índices acionários no Brasil e nos EUA momentaneamente ampliaram perdas durante o discurso de Jerome Powell, chairman do Fed, com o S&P 500 fechando próximo da estabilidade.

A falta de clareza no discurso de Powell sobre possíveis futuros cortes impactou o mercado, aumentando o nível de cautela dos investidores, indicou Eduardo Prado, chefe de renda variável da RJ Investimentos.

Após o fechamento do mercado, o BC brasileiro anunciará decisão sobre os juros, com o mercado apostando majoritariamente em redução da taxa Selic, de 6% para 5,5% ao ano.

Agentes do mercado já dão como certo o corte de meio ponto percentual, com as expectativas voltadas sinais do futuro da política monetária do BC.

“Estima-se que até o final do ano teremos uma taxa de juros em 4,75%. E até o fim de 2020 a taxa deve estar em 4,5%”, afirmou Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura, apontando a economia quase estagnada, como principais fatores para previsões mais agressivas de cortes nos juros.

Destaques

Petrobras (PETR4) recuou 1,7%, com novo declínio do preço do petróleo, ante notícia de que a Arábia Saudita retomará a capacidade de produção total rapidamente após ataques que fizeram as cotações da commodity dispararem na segunda-feira.

Banco do Brasil (BBAS3) subiu 1,52%, destoando da fraqueza dos grandes bancos privados. O presidente-executivo do Banco Votorantim, no qual o BB tem participação de 50%, disse nesta quarta-feira que chegou o momento de preparar o banco para uma oferta inicial de ações (IPO).

Itaú Unibanco (ITUB4) cedeu 0,31% e Bradesco (BBDC4) ganhou 0,29%.

Natura (NATU3) cedeu 0,06%, após renovar a máxima intradia histórica no início da sessão. A fabricante de cosméticos anunciou na véspera aumento de capital com bonificação de ações.

Vale (VALE3)  caiu 1,02%, na esteira da queda dos futuros do minério de ferro na China pelo terceiro dia, em meio a crescentes desembarques do produto nos portos do país e por maiores embarques por grandes mineradoras.

MRV (MRVE3) perdeu 2,31%, entre as maiores quedas, em sessão de ajuste, após salto de mais de 7% na véspera. No setor, Cyrela (CYRE3) perdeu 0,04%.

Embraer (EMBR3) subiu 1,04%. O sindicato de metalúrgicos da principal fábrica da empresa, em São José dos Campos, afirmou que trabalhadores da unidade aprovaram estado de greve e que podem parar a partir da segunda-feira.

Banrisul (BRSR6) saltou 7,37%, após o banco ajustar oferta primária de ações, que teve sua precificação adiada da véspera para esta quarta-feira.

– Sinqia (SQIA3) perdeu 3,16%, após o conselho de administração aprovar o preço de 62 reais por ação para oferta primária com esforços restritos, resultando em um total de 362,7 milhões de reais.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por Bruno Andrade - 18/09/2019 - 17:50

Cotações Crypto
Pela Web