CryptoTimes

Apple (AAPL) acrescenta política na App Store que afeta determinados usos de NFTs

25 out 2022, 8:39 - atualizado em 25 out 2022, 8:39
Apple
Apple já recebeu críticas por cobrar 30% em comissão das empresas por trás dos aplicativos. (Imagem: Unsplash/Laurenz Heymann)

A Apple (AAPL; AAPL34) atualizou as políticas da App Store para restringir aplicativos de usarem tokens não fungíveis (NFTs) para incentivar usuários a comprar itens ou características que a gigante de tecnologia não pode taxar.

A empresa com sede no estado da Califórnia cobra até 30% tanto de todas as compras feitas na App Store quanto do dinheiro gasto quando usuários utilizam os aplicativos.

Em uma recente atualização, Apple atualizou sua política para proibir apps de usarem NFTs que incluam “botões, links externos ou outras chamadas para ação que direcionem os clientes à compra de funções fora de aquisições dentro do aplicativo”.

Os aplicativos podem “vender [NFTs] e serviços ligados” a NFTs, “como emissão, listagem e transferência”, segundo a atualização da Apple. Porém, usar NFTs para desbloquear “ferramentas ou funcionalidades” adicionais não é permitido.

Inserir funcionalidades adicionais e funções premium em NFTs é um jeito de impulsionar a utilidade deles ou valor.

Com volumes negociados afundando recentemente, criadores de NFTs estão tentando ser mais criativos em como comercializam NFTs. Acrescentar funções adicionais é, em alguns casos, visto como um modo de aumentar a demanda.

Apple é alvo de críticas

Apple já foi criticada por startups de NFTs por querer cobrar 30% – considerada uma comissão robusta por muitas companhias, grandes ou pequenas – em transações de NFTs, quando plataformas cobram cerca de um décimo dessa porcentagem.

As políticas da Apple significam que usuários são seriamente desencorajados de realizar qualquer ação além de usar aplicativos de plataformas, com OpenSea e Magic Eden, para visualizar os NFTs. Se um usuário quiser comprar ou vender um NFT, ele pode fazer isso de modo muito mais barato por meio do site da plataforma.

Prêmio Os + Admirados da Imprensa!

O Money Times é finalista em duas categorias do Prêmio Os + Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças. O site concorre na categoria Canais Digitais e com o jornalista Renan Dantas na categoria Jornalistas Mais Admirados. Deixe seu voto aqui!

Disclaimer

O Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.