Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Aramco suspende projeto petroquímico de US$ 20 bi após crash

03/09/2020 - 12:40
Indústria petroquímica
A maior petroleira do mundo desistiu dos planos de construir uma usina petroquímica de US$ 20 bilhões em Yanbu, na costa do Mar Vermelho saudita (Imagem: Pixabay)

A Saudi Aramco suspendeu projetos em petroquímica e gás de bilhões de dólares diante da determinação da gigante estatal de manter o pagamento de dividendos, o que a obriga a cortar grandes investimentos.

A maior petroleira do mundo desistiu dos planos de construir uma usina petroquímica de US$ 20 bilhões em Yanbu, na costa do Mar Vermelho saudita, de acordo com duas pessoas a par do assunto, que falaram sob anonimato.

A Aramco também reavalia a decisão tomada no ano passado de comprar 25% do terminal de gás natural liquefeito da Sempra Energy, no Texas – o que custaria vários bilhões de dólares – e já retirou alguns funcionários do projeto, de acordo com outra fonte.

A Aramco não quis comentar. A Sempra disse que continua a trabalhar com a Aramco e outras empresas “para levar nosso projeto no Port Arthur GNL adiante”.

A petroleira saudita tenta honrar a promessa de pagar dividendos de US$ 75 bilhões anualmente nos próximos anos. Rivais como BP e Royal Dutch Shell reduziram pagamentos aos acionistas devido ao impacto da pandemia de coronavírus na demanda de energia. Os preços do petróleo mais do que dobraram desde abril, para cerca de US$ 45 o barril, mas ainda acumulam queda superior a 30% neste ano.

“Há excesso de oferta no mercado de petróleo, e a recuperação total pode não ocorrer até 2022”, disse Mazen Al Sudairi, chefe de pesquisa da Al Rajhi Capital, em Riade. “Faz sentido cortar investimentos.”

A Dow Jones reportou anteriormente que os investimentos de Yanbu e Sempra estavam sob revisão.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 03/09/2020 - 12:42