Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Aria Capital alega falta de pagamento do São Bernardo Saúde em venda para a Athena

28/04/2021 - 14:38
Aria Capital
A Aria afirmou que, por contrato, teria direito a 3,5% do valor da aquisição, fechado na época em R$ 241 milhões (Imagem: Divulgação/Aria Capital)

A Aria Capital, boutique financeira e gestora de recursos especializada em operações de M&As (fusões e aquisições) de empresas do segmento de médias empresas, pretende entrar com uma ação de execução de título extrajudicial contra o São Bernardo Saúde nessa semana.

A empresa alega que foi contratada pelo grupo de saúde em junho de 2015 com o objetivo de achar um potencial investidor e acabou não recebendo o valor acordado pelos seus serviços depois que a companhia acertou um acordo com a Athena Saúde, investida pelo Pátria Investimentos.

O São Bernardo é um grupo de saúde verticalizado do Espírito Santo. A empresa possui um hospital que conta com 89 leitos – sendo 29 de unidade de terapia intensiva (UTI); nove centros médicos – sendo três de pronto atendimento; e uma carteira de aproximadamente 83,9 mil beneficiários (89% são de planos coletivos e 11% individuais).

Segundo José Carlos Osorio, sócio da Aria, a gestora realizou todo o processo de avaliação e identificação no mercado para encontrar um possível investidor ao São Bernardo. O Pátria foi apresentado pela Aria como um dos três nomes interessados em investir no grupo, dando início às negociações.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

De acordo com Osorio, o Pátria ofereceu, a princípio, um valor pouco atrativo pela aquisição do São Bernardo, e por isso o grupo decidiu interromper o processo de investimento. A Aria teria mantido contato com o Pátria na tentativa de chegar a um novo acordo. Em julho de 2018, o São Bernardo teria deixado de responder a Aria.

Osorio disse que a gestora tomou conhecimento da aquisição do São Bernardo pela Athena por meio da mídia. Desde então, a Aria tem tentado entrar em contato com as partes envolvidas no acordo, inclusive com o fundador e ex-controlador do São Bernardo, mas sem sucesso.

A Aria enviou a primeira notificação extrajudicial no fim de 2018. Novamente sem resposta, a gestora despachou uma nova notificação em 2019.

“Nós não tivemos acesso a nenhum valor da transação. Diante desse fato, só nos restou, em junho de 2019, fazer outra notificação contra o São Bernardo e a Athena”, afirmou Osorio para o Money Times.

Agora, a Aria resolveu entrar com uma ação extrajudicial contra o São Bernardo, pedindo o bloqueio das contas do grupo. A empresa afirmou que, por contrato, teria direito a 3,5% do valor da aquisição, fechado na época em R$ 241 milhões. Corrigindo os valores para os dias atuais, o montante a que a gestora teria direito seria de R$ 18 milhões.

“Acho importante falar no momento que a gente tenta criar um ambiente saudável de negócios no país”, disse Osorio. “Vamos protocolar em breve uma nova ação de título extrajudicial para cobrar o que nos devem”.

O Money Times entrou em contato com o São Bernardo, que afirmou que a exigência do pagamento do valor é injustificada, visto que a aquisição dos ativos do grupo pela Athena ainda não foi concluída (está em fase de aprovação final pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade).

O São Bernardo também não entende que foi intermediado pela Aria na transação. Dos serviços prestados pela gestora antes do acordo de aquisição pela Athena, o grupo ressaltou que pagou todo o valor a que a gestora tinha direito.

A empresa ainda rebateu as afirmações sobre ter ignorado a Aria. O São Bernardo afirmou que conversou com a gestora diversas vezes para resolver a situação, mas ambas as partes não chegaram ao consenso.

IPO da Athena

Grupo de saúde Athena
A Athena iniciará o período de reserva a pequenos investidores nesta quinta-feira (Imagem: Grupo de saúde Athena/LinkedIn)

A oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da Athena está prevista para acontecer em maio.

A companhia divulgou na semana passada a faixa indicativa de preço da operação, entre R$ 18,35 e R$ 23,12. Considerando o preço médio da faixa indicativa, de R$ 20,74, a Athena pode levantar até R$ 2,38 bilhões em recursos líquidos.

No prospecto, a Athena disse que a aquisição do São Bernardo foi aprovada com restrições pelo Cade em 17 de junho de 2020 e aprovada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 24 de novembro do mesmo ano.

A Athena e o São Bernardo concordaram em desinvestir de parte de suas carteiras de beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares coletivos empresariais de determinados municípios do Espírito Santo para a Mais Saúde, empresa concorrente. A proposta de desinvestimento ainda aguarda a aprovação pelo Cade.

A Athena avaliou o São Bernardo em R$ 451 milhões. Do valor da aquisição, a companhia já desembolsou antecipadamente R$ 60,4 milhões.

A Athena iniciará o período de reserva a pequenos investidores nesta quinta-feira.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 28/04/2021 - 14:42

Pela Web