Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

As 21 melhores rodovias estão sob gestão privada, aponta divulgação da CNT

19/10/2018 - 15:19
(Pixabay)

Divulgado em 17 de outubro pela Confederação Nacional de Transporte (CNT), um estudo apontou que as 21 melhores rodovias brasileiras são concedidas à administração privada. O ranking com 109 ligações rodoviárias mostrou 81,9% de avaliação positiva – classificadas como Ótimo ou Bom – para as rodovias sob gestão privada, que também se mostraram relativamente superiores às de domínio público.


(CNT/SEST SENAT)

Foram 107.161 quilômetros de rodovias sob análise. Desse total, 19.598 quilômetros encontram-se concedidos. Os dados apontados pela pesquisa, segundo César Borges, Presidente Executivo da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), apontam para a consolidação do processo de concessão de rodovias. Mesmo assim, Borges salienta: “Ainda há muito a ser realizado na malha rodoviária brasileira, que pode ser melhorada com a participação da iniciativa privada”.

Neste ano, 87.563 km de rodovias sob gestão pública e 19.598 km concedidas à administração privada foram avaliados. Entre 2017 e 2018, as rodovias concedidas apresentaram melhora de 7,5%. Foram 16.071 quilômetros classificados como Ótimo ou Bom no Estado Geral. Em relação às rodovias sob administração pública, no entanto, a classificação em Ótimo ou Bom representa 34,2% – ou 30.010 km – das linhas rodoviárias.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Investimentos

De acordo com os resultados do estudo, desde 2014, os investimentos públicos federais para a manutenção das rodovias vêm caindo drasticamente. Em 2011, foram investidos R$ 11,21 bilhões. No ano de 2016, o volume caiu para R$ 8,61 bilhões. Hoje em dia, o prejuízo com os acidentes supera o valor dos recursos – respectivamente, R$ 10,8 bilhões e R$ 8,31 bilhões gastos em 2017.

“Não temos dúvidas de que o poder público precisa reconhecer a importância da iniciativa privada e chamar os investidores para serem protagonistas dessa empreitada”, afirma Clésio Andrade, presidente da CNT. “A viabilização dos investimentos privados, com a garantia de segurança jurídica e propostas atrativas de parceria, deve ser sempre priorizada”.

O presidente executivo da ABCR apresenta uma opinião semelhante à de Andrade: “Desde 1995, o setor de concessão de rodovias federais, estaduais e municipais já investiu R$ 97 bilhões em melhorias e manutenção das rodovias, sendo R$ 6,8 bilhões em 2017. Anualmente, gera cerca de 47 mil empregos”. Borges ainda diz que as concessionárias estão prontas para investir, de imediato, R$ 20 bilhões nesse setor caso as dificuldades sejam superadas.

Última atualização por Diana Cheng - 19/10/2018 - 15:20