Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

As 5 principais notícias do mercado internacional desta quarta-feira

11/03/2020 - 9:18
Mercados Wall Street NYSE
Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na quarta-feira, 11 de março (Imagem: REUTERS/Andrew Kelly)

O número de casos de coronavírus nos EUA superou a marca de 1.000, com o governo do presidente republicano Donald Trump iniciando negociações com a maioria democrata da Câmara dos Representantes sobre um pacote bipartidário de medidas de apoio econômico.

As ações globais caíram depois que Trump não entregou o pacote de medidas que ele sinalizou na segunda-feira, mas se recuperaram depois que o Banco da Inglaterra anunciou um corte na taxa de juros de meio ponto percentual junto com medidas fiscais anunciadas pelo governo do primeiro-ministro conservador Boris Johnson.

Joe Biden consolidou sua liderança nas primárias democratas e a Arábia Saudita sinalizou que quer aumentar ainda mais a produção de petróleo.

Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros na quarta-feira, 11 de março.

1. Casos de coronavírus chegam a mil nos EUA; Tesouro deve prorrogar prazo fiscal de abril

O número de casos confirmados de coronavírus nos EUA superou os 1.000, de acordo com dados compilados pela Johns Hopkins University. A instituição informa que houve 28 mortes e 8 recuperações completas. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA ainda não está publicando dados em todo o país.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, iniciaram conversas sobre o que provavelmente seria um plano bipartidário para medidas de estímulo. O líder do Senado, Mitch McConnell, sinalizou que os republicanos do Senado provavelmente concordariam com um eventual acordo entre Mnuchin e Pelosi.

The Wall Street Journal informou que o Tesouro está considerando estender o prazo de 15 de abril para a apresentação de impostos de 2019, em uma medida que equivaleria a um empréstimo ponte do governo a empresas e famílias que enfrentam problemas de fluxo de caixa de curto prazo. Ele disse que os detalhes completos do plano não foram finalizados.

Enquanto isso, o número de casos de coronavírus na Itália passou de 10.000 e continuou a aumentar acentuadamente na Alemanha, França e Espanha. Por outro lado, Coreia do Sul seguiu a China ao relatar uma queda acentuada no número de novos casos.

No entanto, a Coreia do Sul relatou um salto em 242 novos casos, revertendo uma tendência recente que viu os números da doença caírem de um pico de mais de 800 casos por dia para menos de 200 em uma semana.

2. Banco da Inglaterra anuncia pacote de políticas de emergência

O Banco da Inglaterra reduziu sua taxa-chave de juros em 50 pontos-base para 0,25%, com o objetivo de apoiar uma economia que deve ser prejudicada pelas consequências do alastramento do coronavírus.

Após uma reunião de emergência na terça-feira, o Banco também disse que oferecerá um novo esquema de financiamento a prazo com incentivos adicionais para pequenas e médias empresas, algo que, segundo ele, pode injetar mais de 100 bilhões de libras.

Além disso, o BoE renunciará a um instrumento de amortecimento de capital anticíclico existente de 1%, com o objetivo de evitar um aperto no crédito para a economia real.

As medidas foram tomadas no mesmo dia em que se espera que o governo anuncie um grande aumento de empréstimos públicos em seu orçamento anual, embora em grande parte não relacionado a conter temores de desaceleração econômica pelo Covid-19.

A libra é negociada estável a US$ 1,2921. O rendimento de dez anos do Reino Unido subiu de 0,24% para 0,273%, enquanto o FTSE 100 subiu 0,38% para 5.983 pontos.

3. Ações globais caem sem Trump anunciar medidas de estímulos; retomam alta após a ação do BoE

As bolsas de valores dos EUA devem abrir em baixa, depois que o presidente Donald Trump não apresentou o pacote de medidas fiscais que ele havia sinalizado na segunda-feira, revivendo o medo de que o coronavírus tenha um grande impacto na economia dos EUA.

Trump repetiu aos repórteres que a força do consumo doméstico provavelmente minimizaria o impacto do vírus na economia.

Às 09h17 (horário de Brasília), os contratos futuros do Dow 30 caíam 651 pontos, ou 2,62%, enquanto o contrato S&P 500 tinha alta de 4,94% e o Nasdaq 100, perdas de 0,96%.

Todos os três índices subiram quase 5% na terça-feira, antecipando as medidas do governo.

Durante a noite, o índice CSI 300 da China caiu 1,33% e o Nikkei do Japão caiu 2,3%. No entanto, os mercados da Europa subiram após o anúncio do Banco da Inglaterra, o que fortaleceu as expectativas de novas ações do Banco Central Europeu na quinta-feira.

A Comissão Europeia havia sinalizado na terça-feira, após uma ligação com líderes do governo, que relaxaria temporariamente a política de restrição fiscal e pressionaria os Estados membros a acelerar o gasto dos fundos do orçamento da UE.

A presidente do BCE, Christine Lagarde, alertou no mesmo apelo que a Europa enfrentará uma crise no estilo de 2008 se os governos não intervirem para apoiar a economia.

4. Biden consolida liderança em primárias

O ex-vice-presidente Joe Biden venceu as primárias democratas em Michigan, Idaho, Missouri e Mississippi por uma margem convincente, dando a ele o que poderia ser uma liderança decisiva na disputa pela indicação presidencial do Partido Democrata.

Seu rival Bernie Sanders venceu na Dakota do Norte e tinha uma liderança com folga no estado de Washington, com 70% dos votos contados. No entanto, ele está a 160 delegados atrás de Biden.

Os resultados pressionam Sanders a conceder a derrota e encerrar a campanha. Sanders não fez uma declaração pública após os resultados.

5. Arábia Saudita se prepara para aumentar ainda mais a produção de petróleo

A Arábia Saudita intensificou a guerra de preços do petróleo que eclodiu no fim de semana. A empresa estatal de petróleo Aramco disse ter recebido instruções para aumentar sua capacidade de produção máxima para 13 milhões de barris por dia, contra os 12 milhões atuais. O teto atual nunca foi testado a sério.

A medida ocorre apenas um dia depois que a Aramco anunciou que venderia mais de 12,3 milhões de barris por dia em abril, um aumento de cerca de 2,5 milhões de barris diários em relação ao que estava produzindo no acordo anterior de restrição de produção entre a Opep e a Rússia.

A empresa não disse quanto tempo levaria para alcançar esse novo nível de capacidade.

Os contratos futuros de petróleo dos EUA ficaram mais baixos com as notícias. Às 9h17, o WTI estava em US$ 33,16 por barril, queda de 3,49% no dia. O petróleo bruto Brent estava em US$ 35,96 por barril, queda de 3,39%.

Os dados de estoques do governo dos EUA serão divulgados às 11h30 (horário de Brasília), enquanto a Opep deve divulgar seu relatório mensal em algum momento do dia.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Fernandes - 11/03/2020 - 9:18