Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

As 5 principais notícias do mercado internacional desta segunda-feira

20/01/2020 - 10:39
Petróleo
Os preços do petróleo dispararam após os eventos na Líbia e no Iraque lembrarem os riscos geopolíticos remanescentes no fim de semana (Imagem: REUTERS/Nick Oxford)

Hoje será um dia tranquilo nas bolsas de valores mundiais, pois os mercados dos EUA permanecerão fechados devido ao feriado de Martin Luther King e os CEOs europeus estão nos últimos preparativos para o Fórum Econômico Mundial deste ano em Davos, que começa na terça-feira.

Os preços do petróleo dispararam após os eventos na Líbia e no Iraque lembrarem os riscos geopolíticos remanescentes no fim de semana.

O Fundo Monetário Internacional divulgará suas últimas previsões de crescimento global de Davos às 10h.

Os preços das casas no Reino Unido aumentaram mais em janeiro em pelo menos 18 anos, com a demanda reprimida sendo liberada após as eleições gerais de dezembro.

E o paládio atingiu mais um novo recorde.

1. Preços do petróleo disparam após movimentos líbios e iraquianos

Os preços do petróleo subiam, mas desistiram da maior parte de seus ganhos no fim de semana depois que a agitação atingiu a produção no Iraque e na Líbia.

Guardas de segurança fecharam a produção no campo de Al Ahdab, no valor de 70.000 barris por dia, no final de semana, em um protesto exigindo contratos de trabalho permanentes. Lá também houve protestos antigovernamentais e outros protestos que fecharam a fronteira com o Irã em protesto contra a influência iraniana no país, segundo relatos.

A agitação no Iraque tem capacidade para interromper fluxos de petróleo muito maiores que a Líbia, já que é o segundo maior produtor da Opep, com produção diária de mais de 4,5 milhões de barris por dia.

Petróleo
Os preços do petróleo subiam, mas desistiram da maior parte de seus ganhos no fim de semana depois que a agitação atingiu a produção no Iraque e na Líbia (Imagem: REUTERS/Todd Korol)

No entanto, é na Líbia que a geopolítica está tendo o maior impacto imediato. O senhor da guerra Khalifa Haftar, apoiado pela Rússia, estaria prestes a fechar o maior campo do país, Sharara, com capacidade de 300.000 b/d, numa tentativa para manter a pressão sobre o chefe do Governo de Unidade Nacional (GNA), reconhecido pela ONU, Fayez al Sarraj, enquanto as partes discutem os detalhes de um plano de paz.

Às 8h20 da manhã (horário de Brasília), os contratos futuros de petróleo dos EUA estavam em US$ 58,88 dólares por barril, alta de 0,5%, enquanto o Brent subia 0,7%, a US$ 65,29.

2. FMI divulga previsões globais atualizadas

O Fundo Monetário Internacional deverá divulgar suas últimas previsões de crescimento global às 10h (horário de Brasília), com os líderes empresariais e mundiais chegando em Davos para o Fórum Econômico Mundial deste ano.

O FMI passou a maior parte do ano passado cortando suas previsões de crescimento sob a pressão dos conflitos comerciais globais e a perspectiva de um Brexit desordenado.

Sua previsão de crescimento de 3,0% para 2019 foi a mais baixa de uma década. Em sua última atualização, o Fundo disse esperar que o crescimento do PIB mundial se recupere para 3,4%.

Isso estava condicionado à prevenção de um Brexit desordenado e de qualquer escalada adicional ao conflito comercial EUA-China. Com essas duas condições – por enquanto – em vigor, o risco de mais rebaixamentos parece ter sido reduzido.

3. Os preços das casas no Reino Unido saltam

A economia do Reino Unido produziu seu primeiro sinal de retorno ao otimismo após as eleições gerais de dezembro estabelecendo a direção política de curto prazo do país, levantando pelo menos algumas das muitas incertezas que a atrapalharam em 2019.

O corretor de imóveis online Rightmove disse que os preços das casas aumentaram 2,3% no mês, para uma média de 306.810 libras (US$ 400.000).

A economia do Reino Unido produziu seu primeiro sinal de retorno ao otimismo após as eleições gerais de dezembro, estabelecendo a direção política de curto prazo do país (Imagem: Pixabay)

Em Londres, eles subiram 2,1% em relação a dezembro, sinalizando uma interrupção em relação à tendência de baixa desde que o Reino Unido votou para deixar a UE em 2016. Ambas as elevações foram as maiores em janeiro desde que o Rightmove começou a compilar seu índice há 18 anos .

“Agora parece haver uma liberação dessa demanda reprimida”, disse o diretor da Rightmove, Miles Shipside. “Embora possa haver mais reviravoltas com a saga do Brexit, agora há uma oportunidade para os vendedores colocarem suas propriedades no mercado para uma mudança de primavera não afetada pelos prazos do Brexit”.

4. China em alerta de vírus antes do feriado de Ano Novo

Um vírus do tipo pneumonia se espalhou na China, com o número de casos ativos triplicando e os dados relatados vindo de um número crescente de grandes cidades, incluindo a capital, Pequim.

laboratório
O surto ocorre no momento em que dezenas de milhões de chineses planejam viajar internamente para o feriado do Ano Novo Lunar (Imagem: Pixabay)

As autoridades chinesas confirmaram agora três mortes, enquanto o governo da cidade de Wuhan, no centro da China, onde o recém-descoberto coronavírus parece ter se originado, disse que o número de pacientes infectados saltou de 62 no domingo para 198 na segunda-feira.

O surto ocorre no momento em que dezenas de milhões de chineses planejam viajar internamente para o feriado do Ano Novo Lunar.

5. O paládio se fortalece gradualmente

Os futuros de paládio atingiram um novo recorde de mais de US$ 2.300 a onça, em meio a uma busca sustentada e cada vez mais frenética pelo metal de grupos automotivos por temerem interrupções no fornecimento na África do Sul, o maior produtor do mundo.

Problemas crônicos no fornecimento de energia elétrica, devido ao estado alarmante do monopólio nacional da eletricidade, a Eskom, colocaram enormes questões sobre a capacidade das minas de continuar operando.

paládio está em um “ponto ideal” de recuperação da produção industrial, disse Bloomberg, segundo o diretor executivo de commodities da UBS Wealth Management, Wayne Gordon. Ele apontou para melhorar a demanda devido às fortes vendas de carros e à iminente restrição de oferta.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O colapso nas vendas de carros movidos a diesel levou ao aumento da demanda por paládio, que é usado em conversores catalíticos para veículos movidos a gasolina.

Às 10h20 (horário de Brasília), os futuros de paládio haviam caído levemente para US$ 2.280,90 por onça, um aumento de 2,5% no dia.

Última atualização por Rafael Borges - 20/01/2020 - 10:57

Tudo sobre o novo ciclo imobiliário: JSHF e MRV listam perspectivas em evento do BTG