Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

As 5 principais notícias do mercado internacional desta terça-feira

28/05/2019 - 7:53
Veja as 5 notícias que movimentam o mercado internacional nesta terça-feira

Por Investing.com

Confira as cinco principais notícias desta terça-feira, 28 de maio, sobre os mercados financeiros:

1. Wall Street está preparada para abrir sem direção definida

Os mercados de ações deverão reabrir após o fim de semana do Memorial Day, depois que a visita do presidente Donald Trump ao Japão não forneceu qualquer esclarecimento real sobre o que virá a seguir na disputa comercial dos EUA com a China.

Às 6h30, os futuros do S&P 500 caíam 3,6 pontos ou 0,1%, os contratos futuros do Dow caíam 7 pontos, menos de 0,1%,, enquanto os contratos de tecnologia Nasdaq 100 caíam 1,5 pontos, também praticamente estável.

2. Rendimentos do Tesouro atingem o menor nível em 18 meses

A demanda por ativos portos-seguros continua a crescer. Os rendimentos do título do Tesouro americano com vencimento em 10 anos caíram 2,27% da noite para o dia, a menor nível desde outubro de 2017, enquanto a rentabilidade de dois anos, mais vinculada às taxas de juros oficiais do Federal Reserve, caiu para 2,13%, igual a uma baixa de 15 meses atingida na semana passada.

Às taxas de juros oficiais do Federal Reserve, caiu para 2,13%, igual a uma baixa de 15 meses atingida na semana passada

A disputa comercial com a China encorajou os investidores a apostar que Federal Reserve vai reduzir as taxas de juros para sustentar a economia. Essa tese será testada mais tarde pelos dados mais recentes sobre os preços nacional de imóveis e pela divulgação do índice de confiança do consumidor da Conference Board.

3. A Fiat Chrysler quer se fundir com a Renault (PA:RENA)

A indústria automotiva global pode estar à beira de uma grande reformulação. A Fiat Chrysler propôs a fusão com a francesa Renault, e o grupo francês disse que vai “estudar com interesse a oportunidade”.

Sozinhas, as duas empresas se tornariam o terceiro maior grupo de automóveis do mundo. Mas se os atuais parceiros estratégicos da Renault, Nissan e Mitsubishi, se juntassem à festa, o novo grupo se tornaria o número 1 mundial em vendas, à frente da Toyota e da Volkswagen (DE:VOWG_p).

Tanto a FCA quanto a Renault subiram mais de 10% na segunda-feira, mas recuaram um pouco no início do pregão na terça-feira devido à realização de lucros.

4. A negociação política da UE fica séria

As negociações para decidir quem governará a Europa nos próximos anos começa a ser feito ainda hoje, quando os chefes de governo da UE se encontram para iniciar discussões sobre a nomeação da próxima Comissão Européia.

As eleições para o parlamento europeu no final de semana fortaleceram os verdes e centristas liberais apoiados pelo presidente francês Emmanuel Macron. Isso torna mais difícil para a Alemanha levar o candidato preferido de Angel Merkel, o conservador Manfred Weber, ao topo da poderosa burocracia.

As eleições para o parlamento europeu no final de semana fortaleceram os verdes e centristas liberais apoiados pelo presidente francês Emmanuel Macron (Imagem: Pixabay)

Outros candidatos a suceder Juncker incluem Michel Barnier, o francês que liderou as negociações da UE sobre o Brexit, e a atual Comissária de Concorrência Margrethe Vestager, que multou pesadamente empresas como a Apple Apple (NASDAQ:AAPL) and Google (NASDAQ:GOOGL) nos últimos anos por abusos antitruste.

5. Ecos de uma guerra comercial

A guerra comercial EUA-China teve uma certa calmaria no fim de semana, quando os pronunciamentos oficiais sobre o assunto murcharam. No entanto, a questão continua a se manifestar de maneira indireta.

O Alibaba (NYSE:BABA) está planejando levantar US$ 20 bilhões até o final deste ano numa listagem secundária em Hong Kong, de acordo com vários relatórios citando pessoas familiarizadas com seu pensamento. A medida garantiria que a empresa ainda tenha acesso a investidores internacionais, mesmo que a guerra comercial afete sua listagem em Nova York.

Enquanto isso, as tensões no sistema financeiro da China começaram a aparecer depois que as autoridades chinesas assumiram o controle de um banco pela primeira vez em mais de 20 anos na sexta-feira, citando “sérias” perdas de crédito .

O yuan, enquanto isso, enfraqueceu 0,3% para 6,9290 em relação ao dólar no mercado offshore.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , ,

Última atualização por Bruno Andrade - 28/05/2019 - 8:03

Cotações Crypto
Pela Web