Comprar ou vender?

As empresas para se investir ainda neste ano com isenção de Imposto de Renda

09 dez 2021, 16:28 - atualizado em 09 dez 2021, 16:34
Homem mexe no celular, com telas e computador no plano de fundo, representando um assessor de investimentos
Objetivo da carteira de debêntures incentivas é sempre estar à frente do índice IMA-B. (Imagem: Freepik)

A Ativa Investimentos elencou cinco debêntures incentivas em carteira recomendada para dezembro. O ativo é isento de Imposto de Renda — o dinheiro arrecadado é utilizado para executar obras ou serviços importantes de infraestrutura.

O objetivo da carteira é sempre estar à frente do índice IMA-B, que representa o desempenho de uma carteira de títulos públicos federais atrelados à inflação. Em novembro, o portfólio teve uma performance de 3,33% contra 3,47% do IMA-B.

A Ativa diz que a escolha da carteira foca em ativos com boa liquidez (ao menos três participantes institucionais do mercado operando o papel), emissores com bom perfil de crédito e taxas de rentabilidade atrativas.

Segundo a corretora, a composição da carteira será alterada de acordo com a sinalização dos especialistas a casa. O valor mínimo recomendado é de 10 mil reais, informou a empresa.

A Ativa explica que o acompanhamento dos ativos ocorre diariamente, com monitoramento dos prêmios de risco negociados no mercado.

“A saída de um ativo da carteira não configura sua venda, apenas sua alteração para neutro. O call de venda ocorrerá direcionado por ativo quando necessário”, informa trecho do relatório assinado pelo analista Bruno Brostoline.

Veja a carteira recomendada:

ATIVO EMISSOR VENCIMENTO RATING ALOCAÇÃO SEGMENTO
ECHP11 ECHOENERGIA 15/06/2030 A+ FITCH 25% ENERGIA
BRST11 BRISANET 15/03/2028 A+ S&P 15% TELECOM
QUAT12 AÇUCAREIRA QUATÁ 15/11/2025 A FITCH 15% AGRÍCOLA
ITPE12 ÁGUAS DE ITAPEMA 15/10/2027 A MOODYS 15% SANEAMENTO
APOL11 APOLLO ENERGIA 15/04/2033 AAA FITCH 30% ENERGIA

Por que os emissores atuais

A maioria dos emissores é do setor de utilities, saneamento básico e energia elétrica, e os demais nos setores de telecomunicações e agrícola. Desses segmentos, 70% são muito regulados que, diz a Ativa, trazem maior previsibilidade de receitas e margens, e fluxos de caixa mais resilientes.

“Até mesmo o setor de telecomunicações, menos regulado, apresenta uma demanda e geração de caixa mais previsíveis”, comenta a corretora.

“Atualmente, no mercado, a maioria dos ativos com preços atrativos estão em emissores ligados a energia elétrica”, diz.

A Ativa conta que procurou diversificar a carteira adicionando um quarto segmento, o agrícola com a QUAT12, “um ativo com vencimento curto, mas que negocia em taxas elevadas e o perfil de crédito de seu emissor tem aprimorado a cada trimestre”.

“O mercado já não está negociando nos mesmos níveis elevados como antes e novamente preferimos alocar a maior parte da carteira nas elétricas, ECHP11 e TOME12, que estão com os níveis de risco e retorno mais atrativos na nossa visão”.

Segundo a Ativa, o percentual de exposição a cada debênture foi ajustado para a duration do portfólio se aproximar de 4,50 anos, com a faixa de vencimentos variando de 3 a 12 anos.

O risco pode ser analisado pelos ratings de cada um dos ativos, todos são de investment grade, sendo 30% de grau elevado (AAA até AA-) e os demais de grau médio elevado (A+ e A), com conceituados perfis de crédito, de acordo com a corretora.

Disclaimer

O Money Times publica matérias de cunho jornalístico, que visam a democratização da informação. Nossas publicações devem ser compreendidas como boletins anunciadores e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.

Editor
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com revista Veja, Estadão, entre outros.
Linkedin
Jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com MBA em finanças pela Estácio. Colaborou com revista Veja, Estadão, entre outros.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.