Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Ásia: índices da China interrompem 6 semanas de ganhos; resultado do PIB no radar

17/01/2020 - 8:07
Ásia Mercados
O crescimento econômico da China desacelerou para o nível mais faco em quase 30 anos em 2019 (Imagem: Reuters)

Os índices acionários da China avançaram nesta sexta-feira em meio a mais sinais de resiliência na segunda maior economia do mundo, embora tenham registrado perdas semanais modestas com realização de lucros após ganhos diante do otimismo com o acordo comercial com os Estados Unidos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,14%, enquanto o índice de Xangai teve ganho de 0,05%.

Na semana, o CSI300 recuou 0,2% e o SSEC perdeu 0,5%, ambos interrompendo seis semanas de ganhos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O crescimento econômico da China desacelerou para o nível mais faco em quase 30 anos em 2019 em meio à guerra comercial com os Estados Unidos, e mais estímulo é esperado este ano conforme Pequim tenta ampliar o investimento e a demanda.

Mas dados divulgados nesta sexta-feira também mostraram que a segunda maior economia do mundo terminou o ano um pouco mais firme depois que a trégua comercial reanimou a confiança empresarial e medidas para o crescimento parecem finalmente ter começado a fazer efeito.

Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,45%, a 24.041 pontos.

Em Hong Kong, o índice HANG SENG subiu 0,60%, a 29.056 pontos.

Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,05%, a 3.075 pontos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,14%, a 4.154 pontos.

Em Seul, o índice KOSPI teve valorização de 0,11%, a 2.250 pontos.

Em Taiwan, o índice TAIEX registrou alta de 0,19%, a 12.090 pontos.

Em Cingapura, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,09%, a 3.281 pontos.

Em Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,32%, a 7.064 pontos.

Última atualização por Lucas Simões - 17/01/2020 - 8:09