ANP mostra que etanol direto e fim da exclusividade das redes não oferecem risco à segurança

20/09/2021 - 11:36
Etanol
Impropriedades na qualidade do etanol oferecido ao público tem baixa densidade pela fiscalização federal (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

A crítica das redes distribuição e de postos de combustíveis quanto à possível insegurança na qualidade dos produtos com a venda direta de etanol pelas usinas e com a flexibilização que o comércio de bandeira terá para comprar de outras marcas não tem respaldo direto seguindo as autuações da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

O governo federal editou medida provisória com essas mudanças na legislação e agora aguarda alguns ajustes tributários e a apreciação do Congresso.

A reguladora fiscalizou centenas de postos – e pontos de venda GLP – em 17 estados na semana passada e em apenas quatro estabelecimentos foram tomadas medidas retaliatórias por problemas com o renovável oferecido ao público.

Não há divulgação dos nomes dos estabelecimentos, nem se têm ou não vinculação comercial exclusiva de abastecimento.

No mesmo relatório, os casos envolvendo adulteração na gasolina, diesel, gás veicular e outras intercorrências foram muito mais elevados.

Dos 59 estabelecimentos verificados em São Paulo, somente dois da capital mostraram proporção de mistura do anidro à gasolina acima do permitido e outro com hidratado com baixo teor alcóolico.

Mesma situação de autuação de um único posto no Distrito Federal.

O quarto ponto de venda multado foi um dos 10 fiscalizados pela ANP em Santa Catarina, com etanol em não conformidade com a condutividade elétrica.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 20/09/2021 - 13:15

Cotações Crypto
Pela Web