Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Avast mira fama de blue chip em tempos de trabalho remoto

01/06/2020 - 13:26
As ações da empresa tcheca caíram no início deste ano, com relatos de que a subsidiária de marketing da empresa, Jumpshot, estava vendendo dados confidenciais de clientes (Imagem: Instagram/Avast)

A empresa de segurança cibernética Avast está pronta para entrar no índice FTSE 100 do Reino Unido após a revisão desta semana, figurando entre os vencedores da era do lockdown.

As ações quase dobraram desde a queda em março, elevando a capitalização de mercado da Avast para 5,1 bilhões de libras (US$ 6,3 bilhões), maior que cerca de um quinto das empresas atualmente no FTSE 100, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

“A Avast opera em um mercado aquecido e a promoção para o FTSE 100 parece acontecer apenas dois anos após a oferta pública inicial da empresa”, disse Russ Mold, diretor de investimentos da AJ Bell. “Os consumidores tornaram-se cada vez mais conscientes do risco de perda de dados e privacidade, embora a própria Avast ainda esteja tentando resolver um problema nessa questão.”

As ações da empresa tcheca caíram no início deste ano, com relatos de que a subsidiária de marketing da empresa, Jumpshot, estava vendendo dados confidenciais de clientes.

A Avast decidiu fechar a unidade a um custo de cerca de US$ 25 milhões. Desde então, as ações recuperaram a maior parte de suas perdas, já que o aumento do trabalho remoto durante a pandemia de coronavírus beneficiou as vendas da Avast.

“À medida que mais e mais pessoas trabalham em casa, obviamente usando seus PCs domésticos, a empresa vê uma cobrança maior em termos de clientes que utilizam seus pacotes de segurança”, disse Helal Miah, analista do The Share Center. “O que o mercado pode estar refletindo é a mudança nos padrões de trabalho a longo prazo.”

De acordo com as diretrizes da FTSE Russell, qualquer ação que caia para a 111ª posição ou abaixo é automaticamente excluída do FTSE 100, enquanto qualquer ação que esteja na 90ª posição ou acima se junte ao índice.

Alterações indicativas no índice devem ser publicadas nesta segunda-feira após o fechamento do mercado, de acordo com um porta-voz do London Stock Exchange Group.

A inclusão da Avast no FTSE 100 seria a primeira vez que uma empresa sediada em um dos antigos estados satélites soviéticos da Europa estaria se juntando ao índice.

A esmagadora maioria das empresas do índice está sediada na Grã-Bretanha ou na Irlanda, com algumas exceções, incluindo a Polymetal International da Rússia e Fresnillo do México.

A Avast “chegaria em algum momento de qualquer maneira”, disse o porta-voz. “Está em um mercado em crescimento e é um negócio que está razoavelmente bem.”

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Vitória Fernandes - 01/06/2020 - 13:26