Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

B2W vê aceleração das vendas de comércio eletrônico no 3º trimestre

14/08/2020 - 15:11
B2W E-commerce
A brusca aceleração do comércio eletrônico após as medidas de isolamento social no país tem levado a reboque uma série de setores em seu entorno (Imagem: REUTERS/Mike Segar)

A B2W (BTOW3) mantém expansão de vendas no terceiro trimestre após o crescimento explosivo de abril a junho, apoiado em parte pela integração de plataformas de produtos de supermercados em seu ecossistema.

A dona dos sites Americanas.com e Submarino anunciou no começo do ano a compra Supermercado Now, especializada em venda online, e no segundo trimestre, a categoria passou a ser a maior em número de itens vendidos, pegando carona nas medidas de isolamento social e superando produtos tradicionais do varejo digital como celulares.

“No primeiro trimestre, a categoria mais vendida em unidades foi a de celulares, mas no segundo trimestre foi tomate, banana e limão”, disse o diretor de relações com investidores da B2W, Raoni Lapagesse, em teleconferência com analistas.

Mais do que adicionar clientes novos, a categoria de supermercado tem incentivado crescimento na frequência das compras online, disse o executivo. Segundo ele, enquanto a média de compra dos consumidores em supermercados é de duas vezes por mês, a média no varejo online do país é de duas vezes por ano.

Lapagesse disse que a B2W começou nesta semana a integrar lojas da rede de supermercados BIG, anteriormente operada pelo Walmart no Brasil. Até agora, as entregas na categoria estavam limitadas a São Paulo e Rio de Janeiro, mas com a parceria a B2W expandirá essa atuação para 10 Estados do país.

Submarino B2W
A ação da companhia acumula valorização de 215,25% desde as mínimas em março até a quinta-feira (Imagem: Diana Cheng/Money Times)

A companhia divulgou na noite da véspera prejuízo de 74,6 milhões de reais no segundo trimestre, ante resultado negativo de 127,6 milhões de reais um ano antes. As vendas brutas, incluindo próprias e de terceiros, subiram 72,2%.

“Não há nenhum sinal de desaceleração ante o segundo trimestre”, disse Lapagesse, acrescentando que a B2W segue comprometida com a rentabilidade de suas vendas.

As ações da B2W, porém, lideravam as perdas do Ibovespa (IBOV) nesta sexta-feira, recuando 6,8% às 14h13, enquanto o índice avançava 0,8%. A ação da companhia acumula valorização de 215,25% desde as mínimas em março até a quinta-feira.

Segundo o diretor de relações com investidores da B2W, o segundo trimestre mostrou um “ponto de inflexão no nosso crescimento”, de modo que a empresa avalia que as vendas da empresa vão seguir em ritmo “exponencial” nos próximos meses.

A brusca aceleração do comércio eletrônico após as medidas de isolamento social no país tem levado a reboque uma série de setores em seu entorno. Empresas de logística estão ampliando frotas de caminhões, enquanto fabricantes de papéis para embalagens estão registrando ampliação da demanda.

O desempenho do setor tem incentivado a B2W a acelerar seus planos, que incluem meta de atingir mais de 50% das entregas de produtos no mesmo dia do pedido do cliente até 2022. No segundo trimestre, o índice foi de mais de 30%.

Lapagesse afirmou ainda que a “faz sentido” para a B2W continuar avaliando aquisições e parcerias estratégicas em novos segmentos do comércio eletrônico.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 14/08/2020 - 15:38