Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Banco do Brasil: diretor responsável por fiscalizar corrupção e lavagem de dinheiro renuncia

14/02/2020 - 8:58
Banco do Brasil
Cargo estratégico: segurança institucional centraliza o combate à corrupção no Banco do Brasil (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

Numa curtíssima nota de duas linhas, o Banco do Brasil (BBAS3) informou a renúncia de José Eduardo Moreira Bergo do cargo de diretor de segurança institucional. O desligamento já vale para esta sexta-feira (14).

Embora ocupasse um cargo de terceiro escalão na hierarquia do banco, sendo subordinado à vice-presidência de controles internos e gestão de riscos, Bergo tinha uma função estratégica em tempos de combate à corrupção.

Sua secretaria é a responsável por prevenir e fiscalizar crimes financeiros, como lavagem de dinheiro, e práticas de corrupção. Bergo estava no cargo desde outubro de 2016. Uma de suas principais atividades era zelar pelo chamado Programa de Integridade.

Código de ética

Lançado em 2017, trata-se de um abrangente código de ética para prevenir atos de corrupção da cúpula do banco e de todos os níveis gerenciais. Bergo foi, também, membro da Comissão de Prevenção à Lavagem de Dinheiro da Febraban, a federação que representa os bancos brasileiros.

A nota do Banco do Brasil não informa os motivos da renúncia, nem quem o substituirá, e em quanto tempo. O anúncio ocorre, um dia depois da divulgação dos resultados do quarto trimestre – um lucro recorde de R$ 17,8 bilhões.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Comunicado do Banco do Brasil sobre o desligamento de Bergo.

Veja a íntegra do Programa de Integridade do Banco do Brasil.

Última atualização por Márcio Juliboni - 14/02/2020 - 8:58