Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Banco Inter adere ao Pacto Global da ONU

21/09/2020 - 18:41
Banco Inter
O Banco Inter reportará anualmente seu progresso envolvendo os principais pontos da declaração assinada com executivos de outras empresas espalhadas em mais de 100 países (Imagem: Facebook do Banco Inter)

O Banco Inter (BIDI4;BIDI11) virou membro da Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) em julho. O CEO João Vitor Menin, em conjunto com executivos de outras empresas espalhadas em mais de 100 países, assinou uma declaração que visa a cooperação global entre líderes empresariais para promover práticas sustentáveis nos negócios.

“Nós, como empresários e líderes, temos um compromisso fundamental para com a sociedade. Cabe as instituições públicas e privadas mostrarem que estão realmente compromissadas com o crescimento sustentável, de forma ética e transparente”, afirma Menin.

Como participante, o Banco Inter tem permissão para atuar em programas locais e internacionais voltados a diversas áreas, como Água, Alimentos e Agricultura, Anticorrupção, Direitos Humanos e Trabalho, Energia e Clima.

Dentro de sua proposta e modelo de negócio, o Banco Inter tem progredido com alguns Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) presentes na Agenda 2030 da ONU. Dentre os destaques estão a transformação digital e a adoção de uma operação mais ecoeficiente, baseada na redução de intermediários e gastos com agências bancárias.

O Banco Inter reportará anualmente seu progresso envolvendo os principais pontos da declaração. Alguns deles envolvem:

  • Demonstrar liderança ética e boa governança por meio de estratégias, políticas, operações e relacionamentos baseados em valores ao nos engajarmos com todas as partes interessadas;
  • Investir na abordagem de desigualdades e injustiças sistêmicas por meio de tomadas de decisão inclusivas, participativas e representativas em todos os níveis do nosso negócio;
  • Parceria com a ONU, governo e sociedade civil para fortalecer o acesso à justiça, garantir responsabilidade e transparência, fornecer segurança jurídica, promover a igualdade e respeitar os direitos humanos;
  • Proteger os direitos humanos, garantir a paz e a segurança e respeitar o Estado de Direito para que as empresas, indivíduos e sociedades possam florescer;
  • Criar um ambiente propício para servir os interesses das pessoas e do planeta, prosperidade e propósito, por meio de cooperação internacional reforçada e estruturas jurídicas nacionais;
  • Melhorar o multilateralismo e a governança global para combater a corrupção, construir resiliência para alcançar os ODS.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 24/09/2020 - 15:58