Bolsa vê safra recorde de milho argentina às custas da soja; eleva colheita de trigo

14/09/2021 - 16:10
Milho
Essa expansão ininterrupta da área de milho é explicada em grande parte pelas ferramentas que os agricultores possuem para manejar a safra (Imagem: Pixabay/webandi)

A safra de milho da Argentina 2021/22 foi estimada em um recorde de 55 milhões de toneladas, de acordo com avaliação da bolsa de grãos de Buenos Aires nesta terça-feira, com forte expansão da área de plantio do cereal às custas da soja, principal produto agrícola país.

A Argentina é o maior exportador mundial de farelo e óleo de soja e o segundo maior exportador de milho.

No entanto, os agricultores têm optado recentemente pelo cereal em vez da oleaginosa devido à maior flexibilidade da cultura, o que diminui o risco de seca.

A bolsa de Buenos Aires estimou a safra de soja em 44 milhões de toneladas, um pouco acima do ano anterior, em sua apresentação anual.

Esteban Copati, chefe do Departamento de Estimativas Agropecuárias da bolsa, destacou que a área de plantio de milho crescerá pelo oitavo ano consecutivo para cerca de 7,1 milhões de hectares, de 6,6 milhões de hectares em 2020/21.

“Essa expansão ininterrupta da área de milho é explicada em grande parte pelas ferramentas que os agricultores possuem para manejar a safra, as datas de plantio flexíveis, que é uma ferramenta que mitiga o impacto do clima”, disse Copati em apresentação online.

Para a safra 2021/22, a bolsa espera algum impacto do fenômeno climático conhecido como La Niña, que nas principais regiões agrícolas da Argentina gera condições mais secas do que o normal.

Milho
O plantio do milho 2021/22 começará nos próximos dias, enquanto o plantio da soja começará em outubro (Imagem: Pixabay/MSphotos)

Ao contrário da soja, o milho tem uma janela de semeadura mais ampla que permite evitar o início das principais fases de desenvolvimento em janeiro e no começo de fevereiro, o período mais seco e quente do ano.

Na safra 2021/22, estima-se que seja a sexta queda consecutiva de área de plantio de soja, caindo para 16,5 milhões de hectares, ante os 16,9 milhões plantados na safra 2020/21, informou a bolsa.

Porém a safra aumentaria para 44 milhões de toneladas, ante 43,1 milhões de toneladas na safra anterior, pois a mesma seca que atingiu a temporada 2020/21 não é esperada apesar da presença do La Niña.

Em relação ao trigo 2021/22, a bolsa elevou a estimativa de safra para 19,2 milhões de toneladas, ante 19 milhões de toneladas, após elevar a área estimada de plantio em 100 mil hectares para um total de 6,6 milhões de hectares.

Copati disse que o clima úmido recente ajudou o trigo em um estágio crítico nas principais áreas de cultivo de Córdoba e Santa Fé.

“As chuvas acumuladas nas últimas semanas proporcionaram um alívio muito oportuno”, disse ele.

O plantio do trigo foi concluído em todo o país e os agricultores iniciarão a colheita entre novembro e dezembro. A Argentina é um grande exportador global de trigo, com a maior parte dos embarques sendo destinada ao vizinho Brasil.

O plantio do milho 2021/22 começará nos próximos dias, enquanto o plantio da soja começará em outubro. Os lotes tardios de milho são plantados no final do ano.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 14/09/2021 - 16:10

Cotações Crypto
Pela Web