AgroTimes

BrasilAgro (AGRO3): Genial prevê cenário desanimador e corta preço-alvo; veja

06 fev 2024, 12:16 - atualizado em 06 fev 2024, 12:16
brasilagro agro3 (1)
A Genial espera uma relevante compressão na margem Ebitda para AGRO3 em virtude dos preços mais baixos de commodities agrícolas (Imagem: LinkedIn/BrasilAgro)

A BrasilAgro (AGRO3) reporta seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2024 (2T24) nesta quarta-feira (7), e a Genial Investimentos, em sua prévia, projetou resultados fracos para a empresa.

A corretora espera uma receita total de R$ 131 milhões, um forte recuo de 51,8% na comparação anual. Para o Ebitda, a projeção é de R$ 4,1 milhões, retração de 82,8% ano a ano, o que deve resultar em uma compressão de 5,6 pontos percentuais (p.p.) na margem Ebitda, que deve alcançar 3,1%.

Dessa maneira, a Genial projeta:

  1. top-line fraco, com recuo relevante na base anual, e uma margem EBITDA bastante comprimida;
  2. commodities agrícolas em queda devem seguir prejudicando a companhia;
  3. ainda há espaço para venda de terras agrícolas, mas preços já cederam;
  4. dividend yield na faixa de ~5% para 2024AF;

A recomendação para a ação é neutra, com o preço-alvo passando de R$ 28 para R$ 27,50.

O que explica os números mais fracos de AGRO3?

O trimestre mais fraco para BrasilAgro é reflexo de um recuo de receita na base anual, refletindo uma queda na área plantada e uma produtividade mais baixa da terra.

Seguindo essa dinâmica de resultados em desaceleração, a Genial espera uma relevante compressão na margem Ebitda em virtude dos preços mais baixos de commodities agrícolas, como da soja e do milho.

Uma série de ventos desfavoráveis deve ter prejudicado o trimestre, como:

  1. regiões com produtividades afetadas, em especial, o Mato Grosso (MT);
  2. preços das commodities soja e milho em contínua tendência de queda;
  3. desoneração de combustíveis ao final de 2022 e começo de 2023, que impactou negativamente a curva de preço do etanol, e inviabilizou melhores margens no segmento de cana-de-açúcar.

Novas vendas de fazendas e commodities

A corretora vê espaço para novas vendas de fazenda da BrasilAgro, em especial na Bahia e no Paraguai. No entanto, o mercado imobiliário de terras agrícolas já não tem mais negociado a preços tão elevados como nos últimos anos.



Por outro lado, nos próximos trimestres, a Genial espera que a companhia intensifique a compra de terras agrícolas, considerando preços mais atrativos e melhores condições de leasing, respeitando a tendência do modelo mais asset light adotado pelas companhias do setor.

Por fim, para os próximos trimestres, a corretora segue pessimista pela queda das commodities, considerando que mesmo a redução da área plantada que está sendo realizado tanto pela BrasilAgro como por outros produtores, não está surgindo efeito significativo para elevação de preços, contrariando a nossa percepção ao final do ano passado.

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.