Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Brexit afeta fluxo de britânicos e consumo de cerveja na Espanha

26/08/2019 - 16:22
Cerveja
“A queda da libra afeta o poder de compra deles na Espanha”, disse Jacobo Olalla, presidente da associação Cerveceros de España. Em sua opinião, é algo que pode piorar se houver um Brexit sem acordo (Imagem: David Ramos/Bloomberg)

A cerveja já não desce redonda nos pontos turísticos mais badalados da Espanha, e o Brexit é parte do problema.

A desvalorização da libra esterlina fez com que os turistas do Reino Unido se tornassem ainda mais sensíveis aos preços na temporada de férias de verão no hemisfério norte, levando alguns a escolherem destinos de praia mais baratos na Turquia, Egito e Tunísia. Um menor número de visitantes britânicos significa menos cervejas geladas sendo tomadas. Turistas do Reino Unido e de outros lugares tomam cerca de 25% da cerveja consumida anualmente na Espanha.

“A queda da libra afeta o poder de compra deles na Espanha”, disse Jacobo Olalla, presidente da associação Cerveceros de España. Em sua opinião, é algo que pode piorar se houver um Brexit sem acordo.

Turistas britânicos têm um enorme impacto na Espanha. É o principal destino dos britânicos, e cerca de 18,5 milhões visitaram o país em 2018. Portanto, o fluxo desses turistas é importante não apenas para os setores de cerveja e alimentos, mas para todo o segmento de turismo, que responde por quase 12% da economia da Espanha.

A libra se desvalorizou cerca de 16% em relação ao euro desde a votação do Brexit em 2016, e atingiu o nível mais baixo em quase uma década este mês. Em junho, o número de turistas britânicos na Espanha havia caído 5,3% em relação ao ano anterior, para 2,1 milhões de visitantes, o início mais fraco da temporada de verão em quatro anos.

No geral, o número de visitantes internacionais para a Espanha ainda está aumentando, mas o ritmo diminuiu em relação às taxas de dois dígitos de 2016 e 2017. Da mesma forma, o crescimento no consumo de cerveja também perde força.

Olalla diz que gerentes de hotéis e bares alertam sobre uma desaceleração, e a cervejaria espanhola Mahou-San Miguel tem notado vendas mais fracas, particularmente nas Ilhas Canárias e Baleares.

Não é tudo culpa do Reino Unido e da combalida libra. O colapso da companhia aérea alemã de baixo custo Germania resultou em menos voos disponíveis para as Ilhas Canárias, segundo Carlos Cendra, da empresa espanhola de análise de viagens Mabrian Technologies.

A Espanha também enfrenta concorrência mais barata no Mediterrâneo.

Turistas britânicos que viajam para o exterior a cada verão normalmente buscam resorts que possam reservar por meio de um operador turístico. Muitos são indiferentes à localização, dizem executivos do setor. Os fatores decisivos são preço e segurança.

O custo médio de um quarto em um hotel três estrelas reservado na Costa del Sol da Espanha é de 87 euros por noite, mais que o dobro do preço em Antalya, na Turquia, segundo dados da Mabrian.

Com a libra mais fraca, turistas britânicos agora pensam duas vezes antes de gastar.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Vitória Fernandes - 26/08/2019 - 16:22