Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BTG Asset: Bolsa pode retomar recorde com economia e juro baixo

09/07/2020 - 12:35
Mercados - Ibovespa
A bolsa brasileira, que se aproximou dos 100.00 pontos nesta última quarta-feira (Imagem: Reuters/Paulo Whitaker)

As ações brasileiras continuam com espaço de alta e o Ibovespa tem chances de retomar o recorde na casa dos 120.000 pontos ainda este ano à medida que a economia se recupera e os juros baixos empurram o investidor para a renda variável, diz Will Landers, chefe de renda variável para América Latina da BTG Pactual Asset Management.

A bolsa brasileira, que se aproximou dos 100.00 pontos nesta última quarta-feira, voltou para o nível mais alto desde o início da pandemia, mas apenas quando medida em reais, enquanto em dólar o índice ainda não se recuperou, disse Landers, em entrevista por telefone.

“Em dólar, o Ibovespa não está nem perto do que foi em outros momentos”, disse ele. Apesar de as ações brasileiras estarem com múltiplo acima de outros momentos no passado, elas merecem negociar com múltiplo mais alto diante do nível menor do risco e das taxas de juros mais baixos, segundo o executivo da BTG Asset.

Entre as razões para o otimismo, Landers elenca o fato de que os indicadores econômicos, como os de vendas no varejo, estão melhores que o esperado, mesmo com o comércio ainda parcialmente fechado, além de o desemprego ter aumentado menos do que se temia.

“A situação está voltando ao normal. Tem uma luz no final do túnel e as coisas devem estar melhores no segundo semestre. Até o fim do ano, espera-se que tenha algo positivo em termos de vacina”, disse.

A bolsa não deve ser prejudicada mesmo que Banco Central interrompa os cortes da Selic diante da retomada da economia. “Não existe pressão inflacionária ainda e o juro já está baixo o suficiente para o investidor em equities”, disse Landers.

Copom Banco Central
Mesmo que os cortes da Selic cessem, a Bolsa não deve perder o fio da meada (Imagem: Beto Nociti/Banco Central)

Ele destaca o fato de as empresas estarem voltando a fazer IPOs em meio a uma demanda um pouco maior do investidor estrangeiro. “Isso deve continuar porque o juro baixo veio para ficar.

O Brasil virou um país mais normal em termos de juros e inflação. Do lado do investidor, o juro menor força quem estava em renda fixa a procurar outros investimentos.

Entre os setores que podem se destacar no mercado brasileiro, Landers cita “tudo o que é ligado ao e-commerce“, com as empresas do setor com chances de ter crescimento real este ano.

Ele cita também os bancos, que não devem ter resultados tão fracos quanto o previsto diante do efeito do coronavírus na economia.

Os sinais de amenização dos ruídos políticos também favorecem o mercado de ações, embora esse fator deva ser monitorado diariamente.

Para Landers, os esforços da equipe econômica em evitar que os gastos com a pandemia se perpetuem também precisam ser acompanhados pelos investidores, assim como a evolução da Covid-19.

Jair Bolsonaro
Os sinais de amenização dos ruídos políticos também favorecem o mercado de ações (Imagem: Flickr/Isac Nóbrega/PR)

No caso dos números ainda altos da doença, ele diz que monitora a evolução da pandemia nos EUA, que serve de parâmetro ao que pode ocorrer no Brasil.

“O mercado poderá se preocupar mais se houver uma segunda onda severa ou algum problema com o desenvolvimento das vacinas. Por enquanto, ainda não vimos no mundo uma segunda onda expressiva da pandemia”, afirma o executivo.

(Atualizada às 12h35 – Horário de Brasília)

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Última atualização por Lucas Simões - 09/07/2020 - 12:37