Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

ByteDance, dona do TikTok, crê que China aprovará acordo com Oracle

18/09/2020 - 8:33
Segundo a proposta, a ByteDance ficaria com a maior parte do TikTok, enquanto Oracle, Walmart e investidores de capital de risco teriam participações minoritárias (Imagem: Unsplash/@konkarampelas)

A ByteDance, que controla o TikTok, está mais confiante de que sua planejada parceria com a Oracle será aprovada por reguladores na China, um passo importante no conflito político em torno do popular aplicativo de vídeo, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

Embora o governo de Pequim tenha afirmado seu direito de bloquear a venda de tecnologias estratégicas, é provável que dê luz verde a um acordo, desde que não envolva a transferência dos algoritmos de inteligência artificial usados no serviço do TikTok, disseram as pessoas, que falaram sob anonimato.

O acordo poderia ser aprovado mesmo que a ByteDance ceda o controle majoritário do TikTok, disseram.

A ByteDance fechou um acordo com a Oracle e, posteriormente, fez revisões apresentadas ao Departamento do Tesouro dos EUA com o objetivo de abordar questões de segurança nacional dos EUA, informou a Bloomberg na quinta-feira.

Segundo a proposta, a ByteDance ficaria com a maior parte do TikTok, enquanto Oracle, Walmart e investidores de capital de risco teriam participações minoritárias de uma nova empresa com objetivo de realizar uma oferta pública inicial em cerca de um ano.

Mas o presidente dos EUA, Donald Trump, tem a palavra final e já disse que não quer a ByteDance com o controle majoritário.

Não está claro se o fundador da ByteDance, Zhang Yiming, abrirá mão do controle do aplicativo que se tornou um forte concorrente do Google e do Facebook. Mas a postura do governo de Pequim lhe dá essa opção – desde que mantenha um controle rígido sobre a tecnologia básica do serviço.

“A parte mais preocupante para o governo chinês tem sido o algoritmo, que é o ativo mais valioso para o TikTok”, disse Yik Chan Chin, que pesquisa mídia global e políticas de comunicação na Universidade Xi’an Jiaotong-Liverpool, em Suzhou. Se a nova proposta for aprovada por Trump, “não podemos dizer que Pequim venceu, mas definitivamente perdeu menos”.

Donald Trump EUA
O presidente dos EUA, Donald Trump, tem a palavra final e já disse que não quer a ByteDance com o controle majoritário (Imagem: Reuters/Tom Brenner)

Em um sinal de que o negócio pode dar certo, o secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, que mostrava muitas reservas sobre o acordo, suavizou sua oposição e disse isso a Trump na quarta-feira, de acordo com duas pessoas a par do assunto.

O plano revisado com o Tesouro prevê que o novo TikTok tenha sede nos Estados Unidos com um conselho independente, aprovado pelo governo dos Estados Unidos e formado inteiramente por cidadãos americanos.

O conselho incluiria um comitê de segurança nacional – liderado por um especialista em segurança de dados americano que seria o principal contato com o Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos – que supervisionaria quaisquer questões de interesse do governo de Washington.

Representantes da ByteDance não quiseram comentar. Na mais recente declaração à mídia chinesa, a ByteDance disse que um acordo final precisa da aprovação de reguladores chineses e americanos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 18/09/2020 - 8:33