Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Caio Megale diz que deixará Ministério da Economia e deve volta à iniciativa privada

27/07/2020 - 11:35
Ministério da Economia
“É dolorido, pois gosto do Ministério da Economia e admiro a liderança do ministro Paulo Guedes. Mas, do ponto de vista pessoal, era o momento”, acrescentou (Imagem: Marcello Casal JrAgência Brasil)

O economista Caio Megale, diretor de programa do Ministério da Economia, informou que está de saída do ministério e revelou que deve voltar à iniciativa privada, onde já atuou.

“Meu pedido foi uma decisão pessoal. Acho que completei meu ciclo no setor público…. A família vinha pedindo também. Governo é gratificante, mas desgastante”, afirmou ele à Reuters no domingo.

“É dolorido, pois gosto do Ministério da Economia e admiro a liderança do ministro Paulo Guedes. Mas, do ponto de vista pessoal, era o momento”, acrescentou.

“Sigo convicto da agenda e da liderança do ministro. Vou continuar defendendo as nossas bandeiras no debate público”, acrescentou.

O economista esteve cotado para assumir o cargo de secretário do Tesouro, posto que será deixado por Mansueto Almeida mas, numa escolha interna, Bruno Funchal acabou sendo indicado.

Segundo informou à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto, Funchal teve a simpatia e cinco votos dentro da área econômica do governo.

“Caio era a segunda opção para o Tesouro, mas o Funchal teve votos do Mansueto Almeida, do Waldery Rodrigues (secretário da Fazenda do Ministério da Economia), do Marcelo Guaranys (secretário-executivo do Ministério da Economia), do Esteves Colnago (assessor especial da Economia) e do Marcelo Siqueira (também assessor especial da Economia). Esse é o fato”, afirmou a fonte, que pediu anonimato.

Para Megale, “Funchal é um super profissional e está sendo preparado para a função há tempos”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 27/07/2020 - 11:42