AgroTimes

Carne bovina: Apesar do embargo, exportações do Brasil no 1º trimestre têm 2º melhor desempenho da história

06 abr 2023, 10:13 - atualizado em 06 abr 2023, 10:13
Brasil
De acordo com o Cepea, o embargo de carne bovina à China impediu que o resultado com as exportações fosse ainda melhor (Imagem: Pixabay/nico1979)

De janeiro a março deste ano, as exportações brasileiras de carne bovina in natura somaram 411,08 mil toneladas, 12,36% abaixo das vendas registradas no mesmo período de 2022, quando os envios foram recordes para um primeiro trimestre, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Portanto, a suspensão dos envios de carne bovina à China por um mês evitou que o resultado fosse ainda melhor em 2023. É o que indicam pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Na comparação com o primeiro trimestre de 2021, observa-se forte aumento de 19,75% no volume escoado ao mercado externo.

No mercado brasileiro, as vendas externas também influenciaram a recuperação dos preços do boi gordo, sobretudo na segunda quinzena de março. Assim, no acumulado do último mês, o indicador CEPEA/B3 (estado de São Paulo) avançou expressivos 10,45%, fechando a R$ 295,95 no dia 31.

2º trimestre da carne bovina

De acordo com Fernando Iglesias, analista da Safras & Mercado, apesar do bom resultado para o 1º trimestre, esse recuo já era esperado na comparação com o ano passado.

No acumulado dos embarques apenas de março de 2023, houve uma queda de 42,64% em receita na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Para o analista, os indicadores de exportação devem piorar em abril e no começo de maio. Isso porque mesmo com a retomada dos embarques para China, os volumes não devem atingir os patamares anteriores ao embargo tão cedo.

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.