Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

CCR avança após ver lucro ser prejudicado por isenções aos caminhoneiros

26/10/2018 - 14:32

CCR

Por Investing.com – Na parte da manhã desta sexta-feira, as ações da CCR (CCRO3) operam em alta de 1,76% a R$ 10,41, apesar da companhia reportar que teve o lucro do terceiro trimestre afetado pelas isenções concedidas aos caminhoneiros devido à greve. Com isso, o resultado do período foi de R$ 365,3 milhões, queda de 22,7% na base anual.

A XP Investimentos entende que os números reportados foram fracos que o esperado pelo mercado no geral, com EBITDA de R$ 1,393 bilhão (em linha com o consenso, e 1,5% a/a) e lucro ~7% abaixo do esperado (-23% a/a);

Os analistas explicam que resultados foram impactados principalmente pela suspensão da cobrança pelo eixo suspenso, resultando em queda de 4,5% no tráfego consolidado, além de um resultado financeiro mais pressionado.

Para a Mirae Asset, o resultado no geral foi mais fraco do que o esperado, impactado por queda de volume no tráfego e em pedágio. A corretora espera que a retomada só volte com intensidade a partir de 2019. Para os analistas, a ação vem tendo uma fraca performance em bolsa, em virtude da economia e do envolvimento da empresa na Operação Lava-Jato. Eles entendem que CCRO3 (SA:CCRO3) tem upside de 36% e esperam que se valorize somente quando ocorrer melhora da economia e que não tenha mais rumores de novos envolvimentos na Lava Jato. A recomendação é de, com viés de longo prazo.

A receita líquida da companhia ainda cresceu 5,4 por cento no trimestre, também no comparativo anual, para 2,09 bilhões de reais, apoiado no desempenho dos negócios de aeroportos e de mobilidade urbana, como linhas de metrô, o que compensou a queda nas receitas com pedágio na maioria das rodovias administradas pela CCR. Em bases comparáveis, a receita subiu 4,1 por cento.

No entanto, o resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado caiu 0,9 por cento, a 1,258 bilhão. A margem Ebitda recuou 3,8 pontos percentuais ano a ano, para 60,2 por cento.

O tráfego das rodovias administradas pela CCR no terceiro trimestre foi 4,5 por cento menor do que um ano antes. Esse efeito foi parcialmente compensado pela cobrança de uma tarifa média 4,3 por cento maior.

Em 27 de maio, uma medida do governo determinou isenção da cobrança de eixos suspensos dos caminhões vazios. Essa foi uma das reivindicações dos caminhoneiros durante a greve.

Leia mais sobre: CCR, Mercados, Resultados, Transportes

Última atualização por Gustavo Kahil - 26/10/2018 - 14:32