Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Células T induzidas por infecção de Covid-19 respondem às novas variantes do vírus, diz estudo dos EUA

30/03/2021 - 21:21
Vacinas
As células T parecem desempenhar um importante papel de proteção adicional (Imagem: REUTERS/Kai Pfaffenbach)

Um componente crucial do sistema imunológico conhecido como células T que responde para combater a infecção contra a versão original do novo coronavírus parece também proteger contra três das mais preocupantes novas variantes do vírus, de acordo com um estudo de laboratório feito nos Estados Unidos e publicado nesta terça-feira.

Diversos estudos recentes mostram que algumas variantes do novo coronavírus podem prejudicar a proteção imunológica de anticorpos e vacinas.

Mas os anticorpos – que bloqueiam o coronavírus de se atracar às células humanas – podem não contar a história completa, de acordo com estudo conduzido por pesquisadores do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA (NIAID, na sigla em inglês).

As células T parecem desempenhar um importante papel de proteção adicional.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

“Nossos dados, assim como os resultados de outros grupos, mostram que a resposta de células T à Covid-19 em indivíduos infectados com as variantes virais iniciais parece reconhecer totalmente as novas grandes variantes identificadas no Reino Unido, na África do Sul e no Brasil“, disse Andrew Redd, do NIAID e da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, e que liderou o estudo.

Os pesquisadores analisaram o sangue de 30 pessoas que haviam se recuperado da Covid-19 antes do surgimento das novas e mais contagiosas variantes.

Nessas amostras, eles identificaram uma forma específica de célula T que estava ativa contra o vírus, e examinaram como era o desempenho dessas mesmas células contra as variantes da África do Sul, Reino Unido e Brasil.

A conclusão foi que as respostas das células T permaneceram amplamente intactas e poderiam reconhecer virtualmente as mutações em todas as variantes estudadas.

A descoberta acrescenta a um estudo anterior que também sugeria que a proteção por células T parecia continuar intacta contra as variantes.

Os pesquisadores do NIAID disseram que estudos maiores são necessários para confirmar a descoberta. É preciso o monitoramento contínuo para variantes que escapem da proteção de anticorpos e células T, disse Redd.

O artigo foi aceito para publicação no Fórum Aberto de Doenças Infecciosas mas ainda não foi revisado por pares.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 30/03/2021 - 21:21

Pela Web