Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

China espera alcançar pacto comercial em fases com os EUA o mais rápido possível

17/10/2019 - 9:02
Guerra Comercial EUA China Xi Jiping Donald Trump
Um acordo por etapas ajudará a restaurar a confiança do mercado e reduzir a incerteza (Imagem: Reuters/Kevin Lamarque)

A China espera chegar a um acordo por etapas na disputa comercial com os Estados Unidos e cancelar tarifas o mais rápido possível, disse o Ministério do Comércio nesta quinta-feira, acrescentando que guerras comerciais não têm vencedores.

Um acordo por etapas ajudará a restaurar a confiança do mercado e reduzir a incerteza, disse o porta-voz do ministério, Gao Feng, a repórteres, acrescentando que os dois lados mantêm uma comunicação próxima.

“O objetivo final das negociações de ambos os lados é acabar com a guerra comercial e cancelar todas as tarifas adicionais”, disse Gao. “Isso beneficiaria a China, os EUA e o mundo inteiro. Esperamos que os dois lados continuem a trabalhar juntos, avancem nas negociações e cheguem a um acordo em fases o mais rápido possível.”

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, delineou a “fase um” de um acordo em 11 de outubro e suspendeu um aumento tarifário planejado, mas autoridades de ambos os lados disseram que muito mais trabalho precisa ser feito.

Os negociadores comerciais dos EUA e da China estão trabalhando para definir um texto para a “fase um” do acordo comercial, para que seus presidentes assinem no próximo mês, disse o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, na quarta-feira.

Mnuchin disse que o “objetivo” do governo Trump é que o acordo seja assinado entre os presidentes dos dois países em uma cúpula de 16 e 17 de novembro dos países da Apec em Santiago, no Chile.

Representantes de menor escalão de ambos os países estão trabalhando em detalhes de um acordo agora, disse Gao.

Leia mais sobre: China, Comércio, EUA, Internacional, Reuters

Última atualização por Lucas Simões - 17/10/2019 - 9:02