Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Cientistas tentam identificar motivos dos novos recordes de emissão de metano

07/04/2020 - 13:39
Petróleo Commodities Poluição
Os níveis de metano aumentaram duas vezes nos últimos 15 anos, primeiro em 2007 e novamente em 2014 (Imagem: Reuters/Alexey Malgavko)

Os níveis de metano na atmosfera registraram forte alta no ano passado, segundo estimativa preliminar publicada na segunda-feira pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos.

Os resultados mostram um salto da concentração do segundo gás de efeito estufa mais potente, que é emitido de fontes industriais e naturais.

“O salto do metano no ano passado é um dos maiores que já vimos nos últimos 20 anos”, disse Rob Jackson, professor de ciência dos sistemas terrestres na Universidade Stanford e presidente do Global Carbon Project.

“É muito cedo para dizer o porquê, mas os aumentos vindos da agricultura e do uso de gás natural” devem oferecer pistas. “O consumo de gás natural aumentou mais de 2% no ano passado.”

Os níveis de metano aumentaram duas vezes nos últimos 15 anos, primeiro em 2007 e novamente em 2014. Cientistas ainda precisam identificar a causa exata, ou causas.

Praticamente todos emissores globais de metano podem desempenhar um papel, como a indústria de petróleo e gás, a agricultura humana e zonas úmidas que mudam com o clima.

O metano é cerca de 25 vezes mais potente do que um gás que retém calor do que seu concorrente mais próximo – o dióxido de carbono – quando emitido ao longo de um século.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Vitória Fernandes - 07/04/2020 - 13:39