Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Coligação liderada pelos EUA retoma ataques à Síria

12/09/2018 - 14:45

A Síria voltou a sangrar: a coligação liderada pelos Estados Unidos atacou Hajin, perto da fronteira com o Iraque, para eliminar o último grupo do Estado Islâmico ainda ativo.

Ao sul, em Idlib, após bombardeios aéreos russos, forças sírias e iranianas preparam uma invasão para liquidar o último bastião rebelde contra o presidente Bashar Assad.

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que os civis sejam poupados nas duas frentes reabertas na Síria.

O comandante americano da ofensiva em Hajin, general Patrick Roberson, disse que vai libertar as áreas a leste do rio Eufrates. Em Idlib, com 3 milhões de habitantes, o temor é de um massacre se a Síria recorrer a armas químicas.

Os russos retiraram sua força naval dos portos sírios de Lataquia e Tartus como precaução a bombardeios americanos, segundo uma versão, ou, por outra versão, para melhor combater do Mediterrâneo quem interferir no cerco a Idlib.

A Rússia, a China e a Mongólia realizam o maior exercício de guerra desde a era soviética com 300 mil soldados. Os líderes Putin e Xi Jinping se encontraram ontem em Vladivostok, na Rússia, e fizeram as próprias panquecas e as regaram com vodka.

Putin e Xi Jinping conversaram com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mas sem citá-lo. Prometeram uma parceria contra o protecionismo e posições unilaterais diante dos problemas globais.

À guerra na Síria acrescentou-se a disputa comercial, um dos assuntos do quarto Fórum Econômico do Extremo Oriente, que será encerrado amanhã (13).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por Diana Cheng - 12/09/2018 - 14:45

Cotações Crypto
Pela Web