Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Com avanço, greve nos portos argentinos entra de vez nos preços do complexo soja

18/12/2020 - 17:13
Argentina
Paralisação dos terminais portuários argentinos afeta a oferta do complexo soja (Imagem: REUTERS/Marcos Brindicci)

Com oito dias de paralisação dos 22 portos argentinos de movimentação do agronegócio, a maioria fluviais, a greve dos trabalhadores dos terminais graneleiros sai um pouco da zona de especulação em Chicago e vira fundamento. O volume do complexo soja represado já pode representar escassez nos seus principais destinos e valoriza as cotações.

A imprensa da Argentina falou nesta sexta em cerca de 2 milhões de toneladas de farelo e mais de 500 mil de óleo. Grão in natura tem muito pouco sobrando, como o Brasil.

Como a greve afeta as operações em geral, na esteira do atraso, embarques de outros produtos são afetados. Também a recepção de cereais é prejudicada, uma vez que a cabotagem pelos rios Paraná e Uruguai corta zonas produtoras.

Cerca de pouco mais de 5 milhões de toneladas estariam aguardando, somando milho, trigo e cevada, para mais de 130 navios carregados, mas que não puderam zarpar, ou fundeados.

O óleo de soja subiu mais de 2% esta semana na CBOT, fechando a sexta (18) em mais 0,40%, 18 pontos, indo a 40.11 cents a libra, no contrato com vencimento em janeiro.

O farelo foi a mais 1,53%, a US$ 404 a tonelada.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 18/12/2020 - 17:30