Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Com exterior negativo, Ibovespa futuro começa a segunda-feira com queda acentuada

13/05/2019 - 9:15
Futuro em baixa por incertezas da guerra comercial EUA-China

Por Investing.com

Seguindo a tendência já desenhada nos mercados asiáticos e europeus, além dos índices futuros de Wall Street, o índice futuro do Ibovespa abre a sessão da manhã desta segunda-feira também em queda, recuando 0,82% aos 94.440pontos.

Confira as principais notícias dos jornais desta segunda-feira

EUA: Futuros apontam para queda de 3 dígitos em meio a guerra comercial

Por aqui, além dos últimos balanços do primeiro trimestre do ano, a semana também vai trazer a divulgação de dois importantes indicadores econômicos, como a pesquisa mensal de serviços, referente ao mês de março, na terça-feira, e também a PNAD Trimestral, que vai trazer dados do mercado de trabalho brasileiro, com os dados sendo divulgados na quinta-feira.

Exclusivo: O segredo para ganhar com Petrobras em qualquer cenário

Além disso, a grande parte das atenções do mercado estará voltada para as negociações para a Reforma da Previdência, que segue sendo discutida na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

A porta da China para negociações comerciais com os Estados Unidos estará sempre aberta, mas o país não vai ceder em questões importantes de princípio, disse a mídia estatal neste domingo.

Quer concorrer a R$ 300? Responda esta pesquisa sobre investimentos em 2 minutos

Não há vencedores na guerra comercial e a China não quer brigar, mas não tem medo disso, afirmou o jornal do Partido Comunista, Diário do Povo, em edição que será publicada na segunda-feira, mas cujo texto foi reproduzido pela agência estatal de notícias Xinhua, neste domingo.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,72%, a 21.191 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG permaneceu fechado. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,21%, a 2.903 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,65%, a 3.668 pontos.

O dia também se mostra negativo para a maior parte dos mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX opera com queda de 0,75% aos 11.968 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE cai 0,09% aos 7.197 pontos. Já em Paris, o CAC cede 0,55% aos 5.297 pontos.

Commodities

A sessão desta segunda-feira na bolsa de mercadorias da cidade de Dalian, na China, foi marcada pela valorização dos contratos futuros da commodity. O ativo com o maior volume de negócios, e data de vencimento em setembro deste ano, teve ganhos de 1,00%, encerrando assim o dia transacionado a 653,50 iuanes por tonelada, o que representa variação diária de 6,50 iuanes.

Commodity teve alta de 1% em Dalian (Wikimedia Commons)

Em relação ao vergalhão ao aço, a abertura da semana foi marcada por queda nos preços dos papéis negociados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato de maio liquidez, com entrega para outubro deste ano, teve perdas de 45 iuanes para um total de 3.691 iuanes por tonelada, enquanto que, o segundo ativo mais negociado, de maio deste ano, somou 57 iuanes para 4.196 iuanes por tonelada.

Com o aumento das tensões no Oriente Médio, os preços do petróleo operam com valorização nesta segunda-feira. O barril do tipo WTI, referência em Nova York, soma 1,33%, ou US$ 0,82, a US$ 62,48, Já o Brent, de Londres, cai 1,56%, ou US$ 1,10, a US$ 71,72.

Mercado Corporativo

Os preços da gasolina nas bombas dos postos do Brasil avançaram em média 1,35% na semana passada, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), enquanto as cotações do diesel, combustível mais utilizado do país, tiveram alta média de 0,89%.

O movimento nos preços veio apesar de a Petrobras (PETR4) ter mantido estável o custo da gasolina em suas refinarias desde 30 de abril, quando houve um reajuste médio de 3,5% no combustível, para 2,0450 reais por litro, maior patamar desde 23 de outubro do ano passado.

Já a alta no diesel seguiu em parte uma elevação de preços pela Petrobras no sábado, de 2,57%, para uma média de 2,3047 reais por litro.

A estatal Petrobras iniciou uma nova fase no processo para venda da integralidade de sua controlada Liquigás Distribuidora, na qual interessados que assinaram acordo de confidencialidade junto à companhia receberão mais informações sobre o ativo e orientações para envio de propostas não vinculantes.

A estatal Petrobras iniciou uma nova fase no processo para venda da integralidade de sua controlada Liquigás Distribuidora (Foto: Divulgação)

Em comunicado nesta sexta-feira, a petroleira acrescentou ainda que revisou os requisitos de “compliance” para a admissão de participantes no processo competitivo de desinvestimento.

“Por isso, potenciais investidores que atendam aos critérios de elegibilidade poderão manifestar interesse na transação até o dia 17 de maio”, disse a empresa.

A Suzano (SUZB3), maior produtora de celulose de eucalipto do mundo, afirmou nesta sexta-feira que os fundamentos do mercado da commodity usada na produção de papel mantêm características de demanda maior que a procura no médio a longo prazos, apesar do estoque de produto da empresa ter triplicado no início do ano, obrigando o grupo a reduzir a produção em 2019.

A ação da companhia foi destaque negativo do Ibovespa, caindo 8,72%, na maior perda de desde junho de 2018. A companhia, que neste ano incorporou a Fibria (FIBR3), tinha no ano passado estoques de 1 milhão de toneladas, mas esse volume subiu para 3 milhões de toneladas no início deste ano.

O Peru decidiu não aplicar sobretaxas antidumping sobre barras de aço importadas do Brasil, informou nesta sexta-feira o Ministério da Economia em nota conjunta com o Ministério de Relações Exteriores.

Segundo as pastas, a autoridade peruana responsável não identificou qualquer ameaça do produto brasileiro à indústria do país.

O governo brasileiro disse receber a notícia com “satisfação”, e avaliou o resultado como “importante para a relação econômico-comercial entre o Brasil e o Peru, uma vez que as exportações de barras de aço representam um dos principais itens da pauta exportadora brasileira para o país andino”.

A fabricante de armas Taurus está pronta para encarar a maior concorrência de produtos importados no Brasil depois que Jair Bolsonaro assinou decreto nesta semana autorizando abertura do mercado e com termos que facilitam a posse e transporte de armamentos, disse em entrevista à Reuters o presidente da companhia, Salésio Nuhs.

Segundo o executivo, o otimismo decorre de estratégia colocada em ação pela Taurus que aposta em ações para aumentar a proximidade da empresa com clientes e na musculatura obtida pela companhia em licitações globais de armamentos.

O decreto determina liberação de importação de armas, facilita o registro de novos locais de venda de armas, amplia as categorias profissionais que tem direito à posse e aumenta a quantidade de munição que pode ser comprada anualmente. A liberação da importação deve entrar em vigor em 60 dias, disse Bolsonaro na quarta-feira.

O Nubank vai emitir 300 milhões de reais em letras financeiras, no momento em que plataforma eletrônica de serviços financeiros se prepara para expandir a oferta de crédito pessoal.

O Nubank vai emitir 300 milhões de reais em letras financeiras

A operação, ainda em andamento, já recebeu nota brA–da classificadora de risco de crédito Standard & Poor’s nesta sexta-feira. A agência também atribuiu ratings de emissor brA-/brA-2 ao emissor. A perspectiva do rating é estável.

“Os ratings do Nubank refletem o rápido crescimento de sua marca e de sua posição no mercado brasileiro de cartão de crédito, sustentando volumes promissores de negócio e uma ampla disponibilidade de funding de varejo”, afirmou a S&P no relatório.

Os ministérios de Relações Exteriores e de de Agricultura, Pecuária e Abastecimento divulgaram na manhã deste sábado uma nota conjunta na qual informam que será aberto o mercado mexicano às exportações brasileiras de arroz beneficiado.

Segundo a nota, a medida foi tomada após a aprovação recíproca dos requisitos fitossanitários para o arroz beneficiado do Brasil e o feijão do México, negociados coordenadamente entre o Itamaraty e a pasta da Agricultura, pelo lado brasileiro, e a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do México.

Agenda de Autoridades

O presidente Jair Bolsonaro inicia a agenda pública desta segunda-feira com uma reunião com o Deputado Aluisio Mendes (PODE/MA); Franklimberg Ribeiro de Freitas, Presidente da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), e Joice Marinho, Prefeita do Município de Amarante/MA.

Em seguida, se reúne com André Luiz de Almeida, Advogado-Geral da União. Já na parte da tarde, se encontra com Paulo Guedes, Ministro de Estado da Economia.

A agenda pública do ministro da Economia, Paulo Gudes, começa com uma reunião com João Doria, governador do Estado de São Paulo, com a participação de Carlos Alberto de Oliveira Andrade – Presidente CAOA.

De tarde, após o encontro com Bolsonaro, tem reuniões com Vinícius Farah, deputado federal (MDB/RJ) e com Osmar Terra, ministro da Cidadania.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: ,

Última atualização por Bruno Andrade - 13/05/2019 - 9:20

Cotações Crypto
Pela Web