Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Comissão da PEC da 2ª instância define calendário inicial

10/12/2019 - 19:48
Ficou acertado, ainda, segundo o gabinete do presidente da comissão, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que a comissão irá se reunir na quarta-feira para escolha dos vice-presidentes (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

A comissão especial da Câmara que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a prisão após condenação em segunda instância definiu um calendário inicial para a medida, que incluirá trabalhos durante o recesso parlamentar.

Ficou acertado, ainda, segundo o gabinete do presidente da comissão, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que a comissão irá se reunir na quarta-feira para escolha dos vice-presidentes do colegiado e na próxima semana, a última de funcionamento formal do Congresso, irá definir o plano de trabalho.

“Na próxima semana, (haverá) a segunda sessão para a aprovação do plano de trabalho a ser adotado pelo relator da PEC, o deputado Fábio Trad (PSD-MS), bem como para o detalhamento que incluirá o trabalho em período de recesso”, disse Ramos.

A ideia, acertada em reunião nesta terça-feira, é que durante o recesso um grupo de trabalho irá colher informações de juristas, associações de magistrados e membros de tribunais superiores, entre outros.

Em entrevista, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que patrocinava a tentativa de acordo com deputados, reafirmou ser favorável à PEC  (Imagem: Marcos Brandão/Senado Federal)

Aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara em 20 de novembro, o texto em discussão na comissão especial modifica dois artigos da Constituição —o 102 e o 105—, transformando recursos extraordinários e especial em ações revisionais de competência originária do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na intenção de permitir que decisões proferidas pelas cortes de segunda instância já transitem em julgado com o esgotamento dos recursos ordinários.

Senadores vinham cobrando a definição de um calendário para abrir mão de projeto que tramita na Casa sobre o mesmo tema e fechar acordo em torno da PEC. O consenso, no entanto, não foi possível.

Diante da pressão da maioria dos integrantes da CCJ do Senado, e apontando a ausência de um cronograma claro por parte dos deputados, a presidente da comissão, senadora Simone Tebet (MDB-MS) pautou nesta terça-feira projeto que modifica o Código de Processo Penal para disciplinar a prisão após condenação em segunda instância. A matéria foi aprovada e deve passar por um turno suplementar na manhã da quarta-feira.

Rodrigo Maia
Maia limitou-se a responder que “tem uma PEC na Câmara que tem uma comissão especial, que está funcionando, vai funcionar bem” (Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Em entrevista, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que patrocinava a tentativa de acordo com deputados, reafirmou ser favorável à PEC e argumentou que o projeto aprovado pela CCJ do Senado pode sofrer questionamentos jurídicos. Ponderou, no entanto, que a votação na CCJ na manhã desta terça foi acertada entre ele e senadores.

“Eu sempre falei que através de projeto de lei poderia haver questionamento judicial em relação a esse projeto e eu continuo com a tese, com a compreensão de que é importante nós votarmos a Emenda Constitucional que está tramitando na Câmara dos Deputados”, disse a jornalistas.

Questionado sobre a aprovação do projeto na CCJ do Senado e a possível tramitação conjunta com a PEC na Câmara em 2020, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), limitou-se a responder que “tem uma PEC na Câmara que tem uma comissão especial, que está funcionando, vai funcionar bem”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 10/12/2019 - 19:49

Cotações Crypto
Pela Web