AgroTimes

Commodities agrícolas: Soja e trigo puxam altas no fechamento de terça na CBOT; café e milho recuam

28 mar 2023, 16:27 - atualizado em 28 mar 2023, 16:27
LDC
Soja seguiu avançando ao longo do dia e encerrou o dia com valorização de 1,76% (Imagem: Pixabay/egroll)

Os mercados das principais commodities agrícolas encerraram esta terça-feira (28) com movimentos distintos para as principais culturas nas Bolsas de Nova York (ICE Futures) e de Chicago (CBOT).

Os agentes financeiros voltam as suas atenções para o relatório de intenção de plantio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado na sexta-feira (31).

Soja

A oleaginosa seguiu avançando ao longo do dia e encerrou o dia com valorização de 1,76%, com o contrato para maio da soja na CBOT negociado por US$ 14,67.

O mercado do grão está atento quanto à nova safra dos Estados Unidos, enquanto o cenário para uma colheita recorde no Brasil se mantém.

Trigo

Após iniciar o dia com uma queda de 0,03%, perto da estabilidade, o contrato do cereal para maio na Bolsa de Chicago terminou o dia com um leve avanço de 0,25%, com o bushel cotado a US$ 6,99.

O mercado do cereal segue acompanhando a renovação do acordo no Mar Negro por 60 dias, que permite a exportações de grãos ucranianos.

Milho

Já o milho com contrato para maio, negociado na Bolsa de Chicago, fechou o dia com o mesmo movimento da abertura de mercado, em queda de 0,15%, aos US$ 6,46.

O mercado acompanha de perto o avanço do plantio da safrinha brasileira, que já ultrapassou 90%, e os indícios de novos cortes nas lavouras da Argentina, uma vez que os impactos climáticos afetaram a produção do país.

Café

Por fim, a queda mais expressiva do dia ficou para o café negociado na bolsa de Nova York. O grão não recuperou as perdas de 1,58% na abertura e, assim, encerrou o dia cotado em US$ 1,73, recuo de 1,78%.

Confira a abertura do mercado desta terça-feira (28).

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.