AgroTimes

Soja cai na CBOT com pressão do Brasil e Argentina, enquanto milho recua por clima; entenda

23 out 2023, 16:45 - atualizado em 23 out 2023, 16:45
milho soja argentina
O avanço da colheita do milho nos Estados Unidos deve manter os preços em queda no curto prazo na CBOT; América do Sul derruba soja (Foto: Sistema FAEB)

soja e milho fecharam a segunda-feira (23) com queda na Bolsa de Chicago (CBOT).

De acordo com Rafael Silveira, analista da oleaginosa na Safras & Mercado, a queda para a soja se deu por conta do avanço do plantio no Brasil.

“O mercado volta suas atenções para as projeções de safra da América do Sul, que no momento, ditam os rumos do mercado, com destaque para as lavouras do Brasil e Argentina“, diz.

  • 100 DIAS PARA INVESTIR: A 100ª edição do Giro do Mercado traz as melhores recomendações para você investir em ações nacionais e internacionais, além de fundos imobiliários. Clique aqui e não perca a oportunidade!

Vale lembrar que as projeções apontam para uma expressiva safra global da soja, fator que influencia os preços de forma negativa.

O recuo para o milho pode ser explicado pelo clima favorável em áreas produtoras do Mato Grosso. Além disso, o avanço da colheita do cereal nos Estados Unidos deve manter os preços em queda no curto prazo na CBOT.

“Choveu na Argentina no final de semana, o que é bom para evolução da safra do país, mas pesa negativamente para os preços do milho na Bolsa de Chicago”, explica Allan Maia, analista do grão na Safras

Os agentes financeiros seguem atentos para novos dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que podem mexer com os preços dos grãos.

Confira o fechamento das principais commodities:

Cultura Vencimento Valor (US$) Variação (%) Variação (Cents)
Soja (CBOT) Novembro 12,86 -1,19 -15,50
Milho (CBOT) Dezembro 4,90 -1,05 -5,25
Trigo (CBOT) Dezembro 5,87 0,21 1,25
Café (ICE) Dezembro 1,65 0,63 1,05
Açúcar (ICE) Março 0,27 2,34 0,0063
Fonte: Safras & Mercado

 

Repórter no Agro Times
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.