Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Como instituir o frete grátis no e-commerce sem perder a lucratividade?

06/05/2021 - 17:02
E-commerce Consumo
Embora o e-commerce esteja em constante crescimento, com cada vez mais consumidores assíduos, a concorrência tem sido bastante acirrada (Imagem: Freepik/@snowing)

Em um momento complexo no qual as pessoas se viram impedidas, pelo menos por enquanto, de realizar compras de forma física, o e-commerce atingiu um crescimento histórico.

Em 2020, de acordo com o Relatório de E-commerce no Brasil, da agência Conversion, o setor registrou crescimento de 75%. Com isso, até mesmo quem nunca tinha feito uma compra totalmente online acabou fazendo e se deparou com uma das realidades dos consumidores de comércio eletrônico: a taxa e o tempo de frete.

Embora o e-commerce esteja em constante crescimento, com cada vez mais consumidores assíduos, a concorrência tem sido bastante acirrada. E já é comprovado que o preço da entrega é importante para os consumidores: quanto mais baixo, maior a chance de compra e menor a chance de um comentário ou uma avaliação negativa para empresa.

De acordo com pesquisa realizada pela WebShoppers, quanto maior o preço do frete, maior é a chance de o consumidor reclamar sobre a entrega ou sobre o produto nos portais de e-commerce. Para fretes de mais de R$ 30,00, por exemplo, a taxa de reclamação passava dos 10%. Enquanto para fretes de até R$ 5,00 a taxa era bem reduzida.
Sendo assim, quem oferece frete gratuito acaba, inevitavelmente, na frente dos concorrentes. No entanto, para garantir este benefício ao consumidor, é necessário ter alguns cuidados.

Quando o frete é grátis, como fica a precificação?

Falar de frete gratuito é bom quando a vantagem vai para o consumidor. Já para o varejista do comércio eletrônico é um pouco mais complicado. Ainda assim, apesar de parecer uma perda de investimento, ter o frete grátis em um negócio traz algumas boas vantagens e, quando bem planejado, não interfere no lucro da empresa.

Muitas vezes, é preciso calcular o frete nos Correios, principal forma de transporte, para avaliar se o valor dele terá mesmo um impacto grande nas vendas e não pode ser suprido no próprio preço do produto. É o que ocorre, por exemplo, com produtos muito caros: boa parte dos varejistas digitais tende a colocar um frete gratuito a partir de determinado valor, para que a compra final compense o que foi investido no frete.

Outra estratégia para instituir a gratuidade do transporte é escolher alguns produtos específicos, em especial os que tenham um valor de frete reduzido e que sejam de fácil entrega.

Assim, é possível incluir o valor dos Correios no próprio produto e, ainda assim, cativar e fidelizar novos consumidores.

Por fim, outra maneira de estabelecer o frete gratuito é de forma sazonal, em épocas com maior número de vendas, por exemplo.

Uma vez que o varejista já sabe que haverá uma margem de lucro maior em determinado período, é possível já estabelecer um frete gratuito, que poderá ser suprido pelo alto número de vendas – que pode aumentar mais ainda após o corte do valor do frete para o consumidor final.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 06/05/2021 - 17:02

Pela Web