Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Como investir em crédito de carbono? Entenda tudo sobre a “commodity do futuro”

26/08/2021 - 15:18
Poluição Aquecimento Global Efeito Estufa Sustentabilidade
Um investimento quente no mercado e que deve ficar cada vez mais em evidência é o segmento de crédito de carbono. Quer saber como se posicionar? O analista Matheus Spiess comenta tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O crédito de carbono é algo que vem chamando cada vez mais atenção dos  investidores. O analista Matheus Spiess da Empiricus explica sobre o ativo e como se posicionar da melhor forma nesse mercado. Confira os principais pontos do vídeo:

É importante explicar que o crédito de carbono é um case de Environmental, Social and Corporate Governance (ESG). As empresas que são ESG, são as que buscam adotar um comportamento de consciência coletiva em relação a questões sociais e ambientais.

Esse comportamento, cada vez mais, traz um valor intrínseco para aquela companhia. Recentemente, muitos estão de olho em empresas que adotam o ESG em seus métodos.

Mas o que é o crédito de carbono?

O crédito de carbono é na realidade um certificado digital, que comprova que 1 tonelada de CO2 não foi para atmosfera. É um bem intangível, perene, dolarizado, reconhecido internacionalmente e é totalmente digital.

Essa é uma maneira de compensar a grande quantidade de gás carbônico emitido pelo ser-humano.

Como funciona? A empresa que prevenir a emissão de uma tonelada de CO2 para a atmosfera recebe um certificado em forma de ativo. A certificação é feita por entidades internacionais respeitadas e com autoridade no assunto.

O certificado pode ser adquirido pela compensação da emissão do gás, ou pela prevenção do ato. Na primeira ocasião, a empresa compra o certificado para compensar sua emissão, enquanto na segunda o ativo é recebido pela prevenção.

Essa movimentação gera um fluxo de compra e venda dentro desse segmento e aumenta sua liquidez.

O crédito de carbono é um ativo digital reconhecido internacionalmente e não tem validade. Justamente por estas características, e por se comportar como um, que foi apelidado de “commodity do futuro”.

Como surgiu o Crédito de Carbono?

Foi criado em 1992 no Rio de Janeiro, durante a conferência ECO-92, com o objetivo de medir os impactos ambientais das empresas. Somente em 1997, no Protocolo de Kyoto, o Crédito de Carbono foi estabelecido como é conhecido até hoje.

Entretanto, o ativo enfrentou certa resistência durante crises como a do Euro, e voltou só agora a receber “flertes” dos grandes países. A hora de investir nesse ativo é a melhor possível.

O movimento de reaquecimento do mercado seguindo questões ambientais (ESG) está cada dia mais forte, e vem trazendo o crédito de carbono junto com elas.

Como se posicionar em Crédito de Carbono?

Antes o único órgão regularizador que podia negociar esse certificado era a ONU, essa iniciativa não deu certo. Atualmente, cada país é responsável por regularizar a venda desses ativos e regionalizar sua negociação.

Em países nórdicos como a Noruega, já é possível a compensação da emissão de CO2 de pessoas físicas. Exatamente, é possível compensar sua própria emissão de gás carbônico e receber o crédito por isso.

O Brasil é um exemplo de potencial gigante desse segmento, devido à nossa área enorme de floresta amazônica. Porém, atualmente os meios de posicionamento desse mercado ainda são um pouco limitados. Além de investir em empresas que possuem o Crédito de Carbono, é possível:

  • Comprar da MOSS

A empresa tolkienizou o crédito de carbono por meio do Blockchain. A MOSS vende esses ativos em forma de criptoativo e facilita o acesso para a pessoa física. Para a pessoa física que deseja comprar o ativo, basta entrar no site e fazer a compra do tolken.

  • Fundos de Investimentos

Também é possível investir por meio de fundos de investimentos. É necessário apenas que o investidor se certifique que o crédito de carbono esteja entre as estratégias daquele fundo. A dica do vídeo é que a Vitreo lançou recentemente um fundo de investimento totalmente focado nesse mercado, chamado Vitreo Carbono, que compra o ativo no mercado europeu.

De uma maneira ou outra, é interessante ficar de olho neste mercado que tanto se reinventa. O crédito de carbono é chamado de “commodity do futuro” por algumas razões.

Gostou do conteúdo? Convido você a baixar o SuperApp da Empiricus e acessar matérias, cursos e outros conteúdos gratuitos disponíveis na plataforma.

Download para IOS

Download para Android

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Leonardo Rubinstein Cavalcanti - 26/08/2021 - 15:18

Cotações Crypto
Pela Web