Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Concessionárias de veículos na China dão subsídios a clientes para tentar retomar vendas

25/05/2020 - 14:43
Bandeira da China
Isso se deve em parte ao aperto na demanda depois que a China fechou para conter o coronavírus (Imagem: Reuters/Thomas Peter)

Cashback, trocas de óleo gratuitas e generosos cartões pré-pagos de gasolina são algumas das ofertas que as concessionárias de automóveis da China estão usando para conquistar clientes depois de passarem grande parte de fevereiro e março em confinamento.

Cui Peng, gerente de vendas da Geely na cidade de Hangzhou, diz que as vendas de unidades em sua concessionária subiram 30% em abril ante a março e espera um crescimento de 25% em maio.

Isso se deve em parte ao aperto na demanda depois que a China fechou para conter o coronavírus. Mas isso também se deve a uma oferta de seis trocas gratuitas de óleo de motor, no valor de cerca de 3 mil iuanes (420 dólares), para clientes que compram modelos como o utilitário esportivo Binyue.

Na cidade vizinha de Ningbo, uma concessionária Toyota que oferece 10 trocas gratuitas de óleo fez com que as vendas de veículos de abril retornassem aos níveis pré-vírus e tem como objetivo que as vendas em maio subam 10% mês a mês, disse o gerente de marketing Chen Xiaotian à Reuters.

Até marcas de luxo oferecem vantagens. Uma loja Lexus em Hangzhou atrai clientes com milhares de iuanes em dinheiro.

As visitas e telefonemas da Reuters para dezenas de concessionárias mostraram que a maioria registrou saltos de dois dígitos nas vendas de abril em comparação a março e muitos esperam que as vendas de maio cresçam pelo menos mais 10%.

Esses esforços ajudaram a China a registrar o primeiro crescimento positivo nas vendas de veículos em quase dois anos, alta de 4,4% em abril em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Mas a indústria continua profundamente preocupada. Espera-se que qualquer momento de demanda bloqueada em fevereiro e março se esgote no final de maio.

Depois disso, as perspectivas para gastos do consumidor são sombrias, pois a pandemia continua a pressionar a economia global, incluindo as exportações da China.

Além disso, executivos do setor acreditam que as ofertas generosas a clientes podem ditar a volta à guerra de preços.

Feng Xingya, gerente geral da montadora estatal GAC, que tem parcerias com a Toyota e a Honda, acredita que uma guerra de preços está chegando.

Isso já aconteceu duas vezes no passado recente. Em 2018, os preços de lista foram afetados, com o mercado automotivo da China começando a enfraquecer após duas décadas de forte crescimento.

E em meados de 2019 os revendedores ofereceram grandes incentivos após a caótica implementação de novos padrões de emissões.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Rafael Borges - 25/05/2020 - 14:43